Caixa lança crédito imobiliário com taxa fixa a partir de 8% ao ano

Condições são válidas para imóveis residenciais novos e usados, com financiamento de até 80%

Brasília

A Caixa anunciou nesta quinta-feira (20) uma linha de crédito imobiliário prefixada, com taxas de 8% a 9,75% ao ano. As condições são válidas para imóveis residenciais novos e usados, com financiamento de até 80%. 
 
Segundo o banco, as contratações entrarão em vigor na sexta-feira (21). O cliente poderá escolher entre diferentes modelos de financiamento, com contratos de até 360 meses.

A linha de crédito foi lançada no Palácio do Planalto, em cerimônia que contou com a presença de nomes como o presidente Jair Bolsonaro, o ministro Paulo Guedes (Economia) e o presidente da Caixa, Pedro Guimarães.

Com a taxa prefixada, o cliente tem previsibilidade sobre o financiamento contratado. Em outras modalidades, como aquelas atreladas à TR (Taxa Referencial) ou ao IPCA, o tomador depende de indicadores que variam ao longo do contrato.

Como a TR e o IPCA flutuam, as taxas podem subir e encarecer os contratos a ela indexados. “Basta um descontrole inflacionário”, resumiu Guimarães.

No caso dos contratos atrelados à TR, as taxas variam atualmente de 6,5% a 8,5% mais a TR. Já nos papéis ligados ao IPCA, os percentuais vão de 2,95% a 4,95% mais a inflação.

Entre as vantagens da nova linha mencionadas por Guimarães, está a transferência do risco de flutuação dos indexadores, do cliente para o banco. “Não é justo o que aconteceu até hoje, você colocava todo o risco no colo da população”, afirmou.

A Caixa reservou R$ 10 bilhões para a nova modalidade e, segundo Guimarães, tem instrumentos para se proteger dos riscos da nova modalidade (como o de um aumento excessivo da inflação enquanto as taxas permanecem fixas). “Se o banco não consegue fazer um hedge [proteção], fecha o banco”, disse.

Guedes, por sua vez, aproveitou a cerimônia para defender a agenda de reformas econômicas. Para ele, são essas medidas que estão possibilitando a queda dos juros e o lançamento de produtos como a taxa fixa no crédito imobiliário da Caixa.

“As reformas estão nos dando essa folga, esse horizonte, essa capacidade de financiar pela primeira vez por 30 anos com taxa fixa”, disse. “Por isso que as reformas têm que seguir”, defendeu o titular da equipe econômica. ​

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.