Amazon diz a todos os funcionários no mundo para trabalharem de casa se possível

Funcionários de armazéns receberão licença remunerada se forem colocados em quarentena

San Francisco

A Amazon anunciou nesta quinta-feira (12) que está recomendando a todos os seus funcionários no mundo para trabalharem de casa neste mês, se puderem.

A empresa também informou que funcionários como os que trabalham em armazéns receberão até duas semanas de licença remunerada se forem colocados em quarentena por causa do coronavírus.

Os anúncios seguiram uma decisão da maior varejista online do mundo nesta semana de ampliar uma recomendação de trabalho remoto para incluir funcionários em Nova York e Nova Jersey.

Escritório da Amazon em Seattle, Washington; com o avanço do coronavírus, companhia orienta funcionários a trabalharem de casa
Escritório da Amazon em Seattle, Washington; com o avanço do coronavírus, companhia orienta funcionários a trabalharem de casa - AFP

Há pouco mais de uma semana, a companhia registrou o primeiro caso de coronavírus entre seus empregados. Como recomendação oficial, ele entrou em quarentena.

As gigantes de tecnologia têm sido pioneiras em adotar políticas para prevenir a contaminação do vírus por terem muitos empregados ao redor do mundo e presença em todas as regiões.

Entre as medidas das empresas estão restrição de acesso em escritórios, restrições em viagens internacionais, cancelamento de eventos (como a F8, conferência anual de desenvolvedores do Facebook e o MVP Summit, da Microsoft), flexibilização das políticas de home office e substituição de reuniões físicas por videoconferências.

Nas sedes do Facebook, do Google e da Apple no Vale do Silício, na Califórnia, os profissionais trabalham de casa.

À medida que o novo coronavírus avançou para locais como o Brasil, o Google ampliou a possibilidade de trabalho remoto a todos os empregados da América Latina.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.