Riqueza de bilionários dos EUA aumenta mais de meio trilhão de dólares durante pandemia

Empresários recuperam parte das perdas sofridas após a queda dos mercados

São Paulo

A riqueza combinada dos bilionários norte-americanos, incluindo a do fundador da Amazon.com, Jeff Bezos, e a do presidente-executivo do Facebook, Mark Zuckerberg, saltou mais de 19%, ou meio trilhão de dólares, desde o início da pandemia de Covid-19 nos Estados Unidos, de acordo com um relatório publicado pelo Instituto de Estudos de Políticas (IPS).

De acordo com a agência Reuters, o estudo informa que, durante as 11 semanas transcorridas desde 18 de março, quando os isolamento dos EUA começaram, a riqueza das pessoas mais abastadas do país aumentou mais de US$ 565 bilhões, enquanto 42,6 milhões de trabalhadores pediram auxílio-desemprego, disse o relatório.

Em março, logo após a forte queda nos mercados financeiros internacionais por causa da pandemia, a agência Bloomberg informou que os 500 investidores mais ricos do mundo perderam US$ 444 bilhões (R$ 1,9 trilhão) na pior semana para as Bolsas americanas desde a crise de 2008. Com a recuperação dos ativos de renda fixa e variável nas últimas semanas, eles voltaram a ver seu patrimônio crescer.

Segundo a agência Reuters, o novo estudo mostra que, nesse período de 11 semanas, Bezos viu sua riqueza crescer em cerca de US$ 36,2 bilhões, e a fortuna de Zuckerberg aumentou em cerca US$ 30,1 bilhões. O patrimônio do executivo-chefe da Tesla, Elon Musk, também aumentou US$ 14,1 bilhões.

Na última semana, a riqueza dos bilionários norte-americanos cresceu US$ 79 bilhões, segundo o relatório.

"Estas estatísticas nos lembram que estamos mais divididos econômica e racialmente do que em qualquer época em décadas", disse Chuck Collins, coautor do estudo.

Com Reuters

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.