Descrição de chapéu

Nota de R$ 200 não é sinal de que a inflação vai voltar

O que muda com a nova nota? Quase nada

São Paulo

O lançamento da cédula de R$ 200 causou sensação surpreedente. Ficou entre os textos mais lidos desta Folha e se tornou um assunto dos mais comentados em redes sociais. A nova nota foi criada nesta quarta-feira pelo Conselho Monetário Nacional, circula a partir de agosto e foi motivo imediato de piadas divertidas e preocupações sem sentido.

Em vez de estampar o lobo-guará, a nota deveria ter a imagem do vira-lata caramelo, um dos animais mais queridos do país, se disse nas redes. Em nota mais crítica, houve quem sugerisse que a cédula tivesse a imagem do javali (“já vali”). Curiosa e um tanto divertidamente também, houve muita gente a dizer que o lançamento da nota de R$ 200 seria um sinal de inflação e mesmo de hiperinflação.

Mãos de boneco segurando cédulas de dinheiro
Pessoas estão usando mais papel-moeda nesta pandemia e diminuiu a circulação do dinheiro - Gabriel Cabral/Folhapress

Bem, emitir uma cédula de valor nominal mais alto pode ser, sim, sinal de que houve alguma inflação em algum período. Mas praticamente não há inflação no país agora. Nos últimos 12 meses, o IPCA aumentou 2,1%. A inflação cai ou está bem baixa desde meados de 2017, fora o repique de meados de 2018, cortesia da greve dos caminhoneiros. Inflação não é o problema, mas o crescimento nenhum da economia.

Sim, desde que a cédula de R$ 100 foi lançada, em julho de 1994, a inflação acumulada é considerável, mas fichinha perto dos padrões históricos brasileiros. Naquele mês, o poder de compra de R$ 100 seria equivalente hoje a R$ 621. A inflação acumulada nesses 26 anos foi de 521%. Pouco antes do lançamento do Real, também em julho de 1994, a inflação anual era de 4.922%. A maior inflação anual de que se tem registro na história do Brasil ocorreu em abril de 1990: o IPCA acumulado em 12 meses foi de 6.821%.

O que muda com a nota de R$ 200? Quase nada. As pessoas nas redes estão dizendo que, se já falta troco para R$ 100, imagina para R$ 200. Ou que, dada a crise, será mais difícil ver uma nota de R$ 200 do que um lobo-guará.

Por que uma cédula nova? Por causa de um tanto de inflação em um quarto de século. Também, em parte, porque as pessoas estão usando mais papel-moeda nesta pandemia e porque diminuiu a circulação do dinheiro. É um problema prático; em termos econômicos, um problema pequeno.

No mais, corruptos e bandidos em geral vão poder carregar malas mais leves de dinheiro. No mais, nada.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.