Descrição de chapéu instagram Facebook

Aprenda a utilizar melhor o WhatsApp e o Instagram no seu negócio

Especialistas em marketing digital ensinam passo a passo as novas funções dos principais aplicativos do mercado

Cristiane Teixeira
São Paulo

Quem usa o Instagram e o WhatsApp, ambos do Facebook, deve ter percebido algumas mudanças no layout dos aplicativos neste mês.

Ficou mais fácil para os usuários visualizar os produtos vendidos por quem tem contas comerciais no nas plataformas. Antes, a funcionalidade ficava escondida na aba Explorar no Instagram ou no perfil da empresa no WhatsApp.

Agora, quem segue uma marca no Instagram se depara com o botão Ver Loja logo abaixo das informações sobre o negócio, enquanto no WhatsApp Business o ícone de casinha, ao lado do nome da empresa, mostra o catálogo de produtos quando é clicado.

Cerca de 5,7 milhões de brasileiros fizeram a sua primeira compra online durante a pandemia, segundo pesquisa da empresa de inteligência de mercado Neotrust/Compre&Confie, divulgada no fim de julho. Com isso, os aplicativos que possibilitam a interação com os consumidores se tornaram ainda mais relevantes para micro e pequenas empresas.

A seguir, Eder Max, consultor do Sebrae, e Maurici Junior, gerente de conteúdo da ComSchool, especialistas em marketing digital, esclarecem as principais dúvidas sobre o uso dos principais aplicativos do mercado e como aumentar as vendas por meio deles.

Ícones de aplicativos, como Instagram e WhatsApp, em tela de smartphone
Ícones de aplicativos, como Instagram e WhatsApp, em tela de smartphone - Arun Sankar/AFP

Empresas usuárias de contas pessoais de WhatsApp e Instagram devem trocá-las por versões comerciais?

Os perfis comerciais são gratuitos e oferecem funcionalidades exclusivas, muito úteis à gestão do negócio.

No Instagram, só quem tem uma conta profissional pode acrescentar um botão de contato ao perfil. Além disso, consegue acompanhar os desdobramentos de uma ação para descobrir se ela trouxe os resultados planejados.

O aplicativo fornece uma série de métricas: alcance dos posts, engajamento, interações, onde estão e que idade têm os seguidores, gênero, quantos salvaram a publicação, número de visualizações dos vídeos e quantidade de cliques no link da bio. "O que não é medido não pode ser gerido", afirma Junior, da ComSchool.

Já a versão Business do WhatsApp possibilita criar mensagens automáticas, como de ausência e de saudação.

Isso é importante para evitar que um cliente fique aborrecido, por exemplo, ao enviar uma mensagem num sábado à tarde para a empresa e perceber que o dono da linha está online e ainda assim não lhe responde.

Outra característica positiva da versão Business é que ela auxilia na gestão da clientela, classificando os contatos da agenda conforme os critérios que melhor funcionam para cada um.

É possível, por exemplo, identificar com etiquetas de diferentes cores os pedidos fechados, os clientes que são novos, os que fizeram a última compra há mais de três meses e assim por diante.

O empresário pode mandar mensagens específicas para grupos pequenos, conteúdos que só interessam àqueles clientes. “Assim, ele evita um erro grave e comum, que é enviar para todos os cadastrados aquilo que eles nem sempre querem receber”, afirma Max, do Sebrae. “O cliente acaba bloqueando o remetente.”

Ao adotar um perfil comercial nas redes sociais, os contatos do perfil pessoal são perdidos?

Quem já tem uma conta pessoal com muitos seguidores pode transformá-la em conta empresarial sem abrir mão da agenda e do histórico conquistados.

No Instagram, bastam seis passos. Acesse o seu perfil do Instagram, vá para o menu, escolha a opção "Configurações", clique em "Conta"e, na parte inferior da tela, clique em "Mudar para conta profissional". Então, é preciso responder algumas perguntas, como ramo de atividade, endereço, site e outras formas de contato.

No WhatsApp Business, depois de fazer o download do aplicativo, quem tem o WhatsApp comum é questionado se o número já cadastrado vai para a conta nova, já que é impossível vincular uma mesma linha a duas contas. Se o usuário concordar com a alteração, os contatos, o histórico de conversas e os arquivos de mídia migrarão automaticamente.

É possível também usar um telefone fixo no WhatsApp Business, o que é bom para o empreendedor que já mantém contato com a clientela dessa forma ou para aquele que dispõe de um aparelho de celular com um só chip.

As funcionalidades de loja e catálogo do Instagram e do WhatsApp Business dispensam ter um ecommerce?

Em termos. Esses aplicativos ainda não foram homologados pelo Banco Central para efetivar vendas –é por isso que não estão integrados a mecanismos de pagamento.

Quando o consumidor se interessa por produtos vistos em perfis que não levam para um ecommerce, a transação acontece de modo informal, geralmente numa troca de mensagens pelo WhatsApp.

Se o consumidor tiver receio de não receber o produto, ele pode simplesmente não finalizar a compra. “A loja virtual traz mais segurança para o consumidor e pode ser facilmente criada, até sem custos”, afirma Junior.

Se eu tiver algum tipo de loja virtual, ela pode estar atrelada à conta do Instagram?

Pode e deve. Alguém que esteja no perfil de Instagram de uma marca e clique no botão "Ver loja" acessará o catálogo de produtos. Clicando em um deles, encontrará mais imagens do item e um botão que o encaminhará para a página da marca na internet, onde poderá efetuar a compra.

​​Toda empresa que tem uma conta no WhatsApp Business precisa ter um catálogo de produtos?

Não, isso não é automático. Portanto, se quiser dispor dessa ferramenta, o empreendedor precisará seguir as orientações para criar o seu catálogo.

Como devem ser as fotos de um catálogo online?

Nada faz tanta diferença quanto as fotos: são elas que costumam fazer o consumidor parar e dar atenção a uma marca e não a outra.

Imagens nítidas e com tamanho adequado são o primeiro requisito. “Fotos quadradas servem tanto para o WhatsApp Business quanto para o Instagram e devem ter no mínimo 1.080 pixels”, orienta Max.

Para mostrar como é a mercadoria, vale investir na variedade de ângulos, até o máximo de dez por item.

Dependendo do tipo de produto, há fotos de divulgação disponibilizadas pelos fabricantes. A atenção vai para selecionar as que têm maior resolução e qualidade para a internet.

“Se as fotos forem de moda ou acessórios, é importante ter alguém usando as peças, para que os consumidores vejam o caimento no corpo”, alerta Junior.​​

Fundos neutros e lisos destacam os objetos. Às vezes, porém, uma foto ambientada pode ser mais inspiradora e levar o cliente a imaginar aquele produto na própria casa.

Filtros alteram a cor natural das peças, por isso não devem ser utilizados. Quando a mercadoria oferecer variedade de tons, o catálogo deve retratá-la.

Como uso o Instagram e o WhatsApp Business para aumentar minhas vendas?

Rede social não é apenas um catálogo, mas uma ferramenta de relacionamento. Se não é para responder o consumidor mais rápido possível, torna-se perda de tempo fazer posts e abrir canais de comunicação.

“O pequeno empreendedor não precisa responder fora do horário comercial, mas se o cliente escreve de manhã, é razoável que queira um retorno no mesmo dia”, diz Junior.

Max alerta para a necessidade de fazer uso moderado do WhatsApp Business: “Ele serve para marketing conversacional e não para disparar fotos e aguardar vendas. Use-o somente para falar com quem já se relaciona”.

Os especialistas advertem que traçar uma estratégia de marketing digital é muito mais do que montar um perfil em cada rede social, sem saber o que esperar delas.


Quais são os principais erros das empresas ao usar o Instagram e o WhatsApp Business?

Nos perfis das contas empresariais, um erro comum é não mencionar informações básicas sobre a loja, como endereço, telefone, horário de funcionamento e área de atuação. No Instagram, muitos empreendedores também se esquecem de incluir um botão para contato por WhatsApp.

Outro equívoco é não pôr um texto ou um link que leve o usuário para uma nova etapa, por exemplo, para mais detalhes do produto, forma de contato ou carrinho de compras.

O empresário também não deve fazer posts muito longos, com erros de grafia e cheios de abreviações ou colocar muito texto em cima de fotos.

"Antigamente, o Facebook permitia fotos com até 20% da área coberta por texto. Esse limite caiu por terra e as pessoas passaram a ocupar tudo ou quase tudo, achando que isso é bom, mas não é”, diz o consultor do Sebrae

Muitos empreendedores erram também na frequência das publicações, ou porque publicam raramente, ou porque publicam o tempo todo.​ Apesar de não existir uma periodicidade certa de postagem, o ideal é buscar um certo equilíbrio e não fazer posts unicamente com a intenção de venda.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.