Egito descobre tumba de sacerdotisa de mais de 4.000 anos

A nova descoberta, feita perto de Cairo, guarda pinturas murais bem conservadas

Arqueólogos no Egito descobriram uma tumba datada de 4.400 anos próxima às famosas pirâmides de Giza, em uma área nas redondezas do Cairo, segundo declaração do ministro das Antiguidades do país. 

As autoridades esperam que a descoberta ajude a reviver o turismo no país.

Acredita-se que a tumba pertença a uma mulher conhecida como Hetpet, que os arqueólogos acreditam ter sido próxima da realeza da quinta dinastia, no Império Antigo.

A tumba, aberta à mídia neste sábado (3), é feita de tijolos de barro e tem pinturas mural conservadas em bom estado que retratam Hetpet observando diferentes cenas de caça e pesca.

A missão arqueológica por trás da descoberta começou as escavações no último mês de outubro. Segundo o líder do grupo Mostafa al-Waziri, ainda há mais coisas a serem descobertas na região, que vem sendo explorada por arqueólogos desde o século 19.

Um guia do ministério das Antiguidades do Egito inspeciona a tumba de uma sacerdotisa recém-descoberta - Reuters

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.