Descrição de chapéu
Governo Trump

Artigo anônimo do NYT reforça teoria do 'Estado profundo' contra Trump

Defensores do presidente já afirmam que texto é a prova da conspiração para derrubar o republicano

Patrícia Campos Mello
São Paulo

O maior presente que o presidente Donald Trump poderia ganhar neste momento é a confirmação de que um "Estado profundo" está tentando derrubá-lo. E o artigo anônimo do New York Times, de autoria de um integrante do alto escalão do governo Trump, é a melhor forma de reforçar essa teoria.

Presidente Donald Trump responde a jornalista durante reunião na Casa Branca
Presidente Donald Trump responde a jornalista durante reunião na Casa Branca - Nicholas Kamm/AFP

"Trata-se de uma pessoa emergindo do 'Estado profundo' para dizer anonimamente, no New York Times, que irá fazer de tudo para que o presidente Trump não possa desempenhar as funções que o povo americano deu a ele", disse Newt Gingrich, ex-líder dos republicanos na Câmara e grande defensor de Trump, no programa de Sean Hannity, apresentador da FoxNews e amigo do presidente.

Não vai ser fácil salvar um presidente investigado por possível conivência com agentes russos para interferir nas eleições de 2016, que teve dois ex-assessores condenados recentemente e tem vários outros colaborando com a Justiça.

Mas convencer o povo americano de que ele é vítima de uma conspiração pode ajudar. Ou, como diz o título do livro que o ex-deputado republicano Jason Chaffetz está prestes a publicar: "O Estado profundo: Como um exército de burocratas protegeu Barack Obama e está tentando destruir Donald Trump."

Por "Estado profundo" entende-se integrantes da administração que formam um poderoso governo paralelo, com sua própria agenda, que age nas sombras para minar o governante eleito. 

O autor do artigo do NYT sabe que o texto irá gerar munição para os adeptos da teoria da conspiração. "Este não é o trabalho do chamado estado profundo. É o trabalho do estado estável", diz.

Mas, ao tomar a decisão sem precedentes de publicar um editorial anônimo, o NYT alimenta a narrativa de Trump Davi contra o Estado profundo Golias. Que, no caso, nada mais é do que uma versão das "forças terríveis" que levaram Jânio Quadros a renunciar, os "ataques imperialistas" contra a Venezuela de Maduro ou o mesmo "estado profundo" infiltrado no governo do turco Recep Tayyip Erdogan.

Todos sabemos o que vem depois: os expurgos.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.