Bispos chineses vão participar pela primeira vez de assembleia no Vaticano

Movimentação vem depois de acordo entre igreja e China para aceitar religiosos nomeados sem aval do papa

Vaticano | Reuters

Dois bispos da China vão participar, pela primeira vez, de uma importante reunião no Vaticano que começa nesta semana.

É a primeira movimentação concreta desde que foi fechado, no fim de setembro, um acordo entre a Igreja Católica e a China para aceitar bispos nomeados sem o consentimento do papa.

No plano atrás da foto, religioso celebra missa em altar com objetos sagrados e faixas escritas em chinês; na frente, cristãos comparecem à igreja católica sancionada pelo governo chinês, em Pequim
Cristãos comparecem à igreja católica sancionada pelo governo chinês, em Pequim - Nicolas ASFOURI/ AFP
Um dos bispos que vai participar da assembleia, o sínodo, faz parte do grupo de sete que foi admitido pela igreja e que agora está em comunhão com Roma.

O sínodo é uma reunião no Vaticano que acontece com alguns anos de intervalo e que, neste ano, vai discutir o papel da juventude na igreja.

Segundo o cardeal Lorenzo Baldisseri, o Vaticano convidou, em anos anteriores, representantes chineses que, porém, nunca haviam participado do evento.  

A questão envolvendo os bispos era uma das maiores discussões entre a China e o Vaticano, que não têm relações diplomáticas há quase sete décadas. O país, agora, reconheceu oficialmente a autoridade do papa como líder da Igreja Católica.

Cerca de 12 milhões de católicos estavam divididos entre a igreja subterrânea, leal ao papa, e a entidade supervisionada pelo estado chinês.

Uma parte desses católicos criticou o acordo, que afirmam ser uma afronta àqueles que permaneceram ligados a Roma mesmo com a perseguição do regime.

A resolução também não é bem vista por uma corrente conservadora dentro da igreja, que vem pressionando o papa Francisco por sua maneira de lidar com denúncias de abuso sexual.

O papa vem falando há anos sobre seu desejo de visitar a China, onde a igreja vem perdendo terreno.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.