Segunda caixa preta do avião da Lion Air é encontrada na Indonésia

Mergulhadores acharam equipamento que gravou comunicações da tripulação; 189 morreram

Jacarta | AFP

Uma equipe de mergulhadores encontrou a segunda caixa preta do avião da Lion Air que caiu na costa da Indonésia em 29 de outubro, deixando 189 mortos, anunciaram nesta segunda-feira (14) autoridades indonésias.

A gravação das comunicações da tripulação ajudará os investigadores a entender por que a aeronave caiu no mar 13 minutos depois de decolar de Jacarta. 

Oficial do comitê de segurança de transportes da Indonésia mostra a segunda caixa preta do avião da Lion Air, encontrada por mergulhadores
Oficial do comitê de segurança de transportes da Indonésia mostra a segunda caixa preta do avião da Lion Air, encontrada por mergulhadores - Antara Foto/Aprillio Akbar/Reuters

A primeira caixa preta, que contém os registros dos dados técnicos, foi encontrada logo após o acidente e mostrou que houve problemas com o velocímetro.

Durante o último voo do Boeing, os pilotos perguntaram aos controladores de tráfego qual era a velocidade e a altitude do avião, e eles disseram que tinham "problemas de controle de voo", de acordo com o relatório preliminar dos investigadores indonésios.

O aparelho havia sofrido problemas semelhantes em um voo anterior, aparentemente devido às medições erradas fornecidas pelos captadores, mas os pilotos entraram em piloto automático para recuperar o controle do dispositivo.

Os investigadores não explicaram por que os pilotos do último voo JT610 não conseguiram fazer a mesma coisa.

A Boeing estabeleceu um novo sistema antitravamento nos modelos mais recentes do seu 737-MAX. 

Segundo especialistas em aviação, as caixas pretas permitem que 90% das causas dos acidentes sejam esclarecidas.

O voo saiu do aeroporto de Jacarta rumo a Pangkal Pinang, capital da região de Bangka-Belitung, às 6h20 do dia 29 de outubro (horário local, 20h20 do dia 28 em Brasília). Logo após a decolagem, o piloto da aeronave pediu para retornar à base. Pouco depois, o contato foi perdido.

Segundo informações obtidas após ter sido encontrada a primeira caixa preta, uma falha fez com que um sistema automático recebesse leituras erradas dos sensores e jogasse repetidamente a ponta do avião para baixo. 

Os pilotos tentaram recuperar o controle da aeronave durante todo o trajeto. Eles reergueram à força o avião mais de 20 vezes, mas o erro no sistema fez com que a aeronave continuasse a inclinar para baixo, finalmente caindo no mar de Java a uma velocidade de 720 km/h.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.