Furacão Dorian poupa Porto Rico, mas ganha força ao se dirigir para os EUA

Trump chamou políticos locais de corruptos enquanto ilha se preparava para ventos de 120 km/h

Miami | AFP

A tempestade tropical Dorian se tornou um furacão com ventos de 120 km/h antes de chegar ao leste de Porto Rico, na tarde desta quarta (28). Mas sua passagem pelo território americano não foi tão turbulenta quanto se esperava.

Porto Rico, que se preparou para o pior com a declaração de estado de emergência emitida tanto pela governadora local quanto pelo presidente Donald Trump, parece ter sido poupado dos fortes ventos e tempestades. 

Ao fim, o Dorian revelou-se um furacão muito menos poderoso do que o fenômeno Maria, que gerou destruição generalizada em 2017, deixando mais de 3.000 mortos. Dois anos depois, ainda há cerca de 30 mil residências com tapumes.

Imagem de satélite mostra o furacão Doria se aproximando de Porto Rico (à esq.) - NOAA/AFP

Contudo, o Dorian provocou inundações e falta de energia nas ilhas porto-riquenhas de Vieques e Culebra e nas Ilhas Virgens Americanas e Britânicas. 

O furacão ganhou força no final da tarde desta quarta, ao se dirigir para a Flórida, no sudeste dos Estados Unidos, onde chegará neste final de semana sem obstáculos que possam enfraquecê-lo. O governador Ron deSantis declarou estado de emergência. Fortes chuvas estão previstas.

Trump havia declarado estado de emergência em Porto Rico e autorizado assistência federal às autoridades locais. Apesar disso e do trauma da população local, que ainda não se recuperou totalmente da devastação causada pelo Maria, o republicano protestou pela resposta dos porto-riquenhos ao furacão de 2017.

"Estamos monitorando de perto a tempestade tropical Dorian quando se dirige, como de costume, para Porto Rico. A FEMA [agência federal de emergência] e outros estão prontos e farão um ótimo trabalho", tuitou.

"Quando o fizerem, agradeçam a eles. Não como da última vez. Isso inclui a incompetente prefeita de San Juan!", escreveu, atacando Carmen Yulín Cruz, que há dois anos acusou Trump de negligência e o responsabilizou pelas mortes na cidade provocadas por Maria.

Nesta quarta, Trump ainda afirmou que "Porto Rico é um dos lugares mais corruptos da Terra", com um sistema político disfuncional e legisladores incompetentes e desonestos. "Aliás, eu sou a melhor coisa que já aconteceu a Porto Rico!", completou.

 
Em setembro de 2017, o furacão Maria cruzou a ilha de ponta a ponta, deixando um rastro de destruição do qual Porto Rico ainda não se recuperou. Milhares morreram como resultado do desastre, que deixou algumas áreas sem energia durante meses.
 
Além de severas intempéries climáticas, Porto Rico tem passado por turbulências políticas recentemente. O governador Ricardo Rosselló se viu obrigado a renunciar no final de julho, após uma série de protestos detonados por um vazamento de mensagens nas quais fez piada sobre os cadáveres do furacão Maria que se amontoavam nos necrotérios.
 
Rosselló indicou um sucessor, Pedro Pierluisi, que teve sua posse anulada pela Suprema Corte local. A ex-secretária de Justiça, Wanda Vázquez, tornou-se governadora.
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.