Terremoto na Albânia atinge edifícios e deixa 68 feridos

Moradores saíram correndo de suas casas e se feriram

Tirana (Albânia) | Reuters

Um terremoto de magnitude 5,6 e um tremor secundário, minutos depois, abalaram o porto albanês de Durres neste sábado (21).

Os tremores impactaram edifícios na capital Tirana e levou moradores a saírem para as ruas e parques em busca de um local seguro.

O Ministério da Defesa disse que foi o terremoto mais forte da Albânia nos últimos 30 anos.

Segundo o ministro da Saúde Ogerta Manastirliu, 68 pessoas foram tratadas por ferimentos nas cidades de Tirana e Durres. A maioria ficou ferida ao sair de casa em pânico.

"Todos os nossos vizinhos saíram gritando. Graças a Deus não durou muito —cerca de 20 segundos. Foi um pesadelo no 10º andar. Não me lembro de um mais forte que esse", disse o aposentado Agim, 67, em Tirana.

Na cidade, 48 casas e três edifícios tiveram rachaduras, enquanto em Durres 42 casas e quatro prédios foram danificados, disse a ministra da Defesa Olta Xhacka. Ela destacou que não houve mortes.

Vinte edifícios foram danificados em outras áreas.

"Foi confirmado que não há danos aos poços de petróleo", disse Xhacka, referindo-se à região produtora de petróleo de Fier.

Inicialmente, o Serviço Geológico dos EUA deu ao terremoto uma magnitude de 5,6, enquanto o Instituto Albanês de Geociências registrou 5,8 com um tremor secundário de 5,3 ocorrendo 11 minutos depois.

Um prédio em Durres foi fortemente danificado, com uma rachadura descendo do sexto andar até o chão. As imagens mostravam rachaduras nas casas.

Outro edifício, em Tirana, precisou ser esvaziado depois que rachaduras apareceram em suas paredes. 

Detritos do telhado podiam se viam espalhados no pátio da Faculdade de Geologia da Universidade de Tirana. 

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.