Descrição de chapéu Eleições EUA 2020

Vitória de Joe Biden em prévia de eleições nos EUA impulsiona candidatura

Ex-vice-presidente teve cerca de 60% dos votos de eleitores democratas negros

Colúmbia (Carolina do Sul) | Reuters

Confirmando as pesquisas dos dias anteriores, o ex-vice-presidente Joe Biden foi o vencedor das prévias democratas na Carolina do Sul, nos EUA, neste sábado (29).

Biden teve cerca de 60% dos votos de eleitores negros, segundo levantamento do instituto Edison Research. Além disso, o apoio de um congressista afro-americano local, Jim Clyburn, foi outro fator determinante para a sua vitória.

O triunfo avassalador de Biden, com 48,4% dos votos, marcou sua primeira vitória em uma primária democrata na história.

O resultado impulsiona sua candidatura —o ex-vice de Barack Obama tenta se consolidar como o nome do campo moderado que pode frear a escalada do progressista Bernie Sanders, que terminou em segundo (19,9%), à frente do bilionário Tom Steyer, em terceiro (11,3%).

Joe Biden comemora vitória das primárias na Carolina do Sul - Scott Olson/Getty Images/AFP

Está em disputa a nomeação do candidato que vai concorrer contra o republicano Donald Trump nas eleições presidenciais de novembro. 

Os maiores perdedores foram o ex-prefeito de South Bend Pete Buttigieg (8,2%) e a senadora Elizabeth Warren (7,1%), que tinham esperanças de tomar o lugar de Biden. Após o término da apuração, Steyer anunciou que desistiu da corrida.

O progressista Bernie Sanders havia vencido duas das três prévias do partido até aqui e assumido o favoritismo que era inicialmente de Biden. 

A partir de agora, contudo, o cenário pode mudar, com o ex-vice presidente ganhando impulso para a Super Terça, no próximo dia 3, quando 14 estados fazem suas primárias ao mesmo tempo.

Após a vitória, Biden alfinetou Sanders, senador independente de Vermont considerado muito à esquerda pelo establishment democrata para concorrer contra Trump.

"Democratas querem um nomeado que seja um democrata", disse o ex-vice a seus apoiadores em Colúmbia, capital da Carolina do Sul.

"A maioria dos americanos não quer a promessa de uma revolução. Eles querem mais que promessas, querem resultados", completou. Sanders se descreve como social-democrata.

Biden venceu Sanders entre uma ampla gama de grupos demográficos e ideológicos, incluindo aqueles que se diziam "muito progressistas", tradicionais eleitores de Sanders. Do grupo que decidiu as primárias —os negros—, o senador por Vermont conquistou apenas 17% dos votos.

Consolidados os resultados, Biden foi endossado por Terry McAuliffe, ex-governador da Virgínia e ex-presidente do Comitê Nacional Democrata, e pelo congressista Bobby Scott, um influente legislador negro da Virgínia, em um sinal de que Partido Democrata pode estar se unindo em torno de sua candidatura.​

Com as atenções voltadas para a Super Terça, Biden e os outros pré-candidatos se preparam para enfrentar pela primeira vez o bilionário ex-prefeito de Nova York Michael Bloomberg, que gastou meio bilhão de dólares em propaganda na sua campanha.

Bloomberg não participou das primeiras quatro prévias estaduais.

Com 5,1 milhões de habitantes, a Carolina do Sul coloca em disputa 54 dos 3.979 delegados que vão à convenção nacional da sigla, em julho. São necessários 1.991 para a nomeação.

O resultado de Biden na Carolina do Sul pode ajudá-lo em outros estados com grande contingente de eleitores negros: Alabama, Carolina do Norte, Tennessee, Arkansas e Virgínia.

O instituto Edison estimou que 530 mil eleitores compareceram às urnas, bem à frente dos 371 mil de 2016.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.