Militares enviados a Washington para conter atos estão com Covid-19

Guarda Nacional foi acionada em diversas cidades americanas devido a protestos antirracistas

Washington | AFP

Integrantes da Guarda Nacional da capital dos EUA receberam diagnóstico de coronavírus após serem enviados para os protestos recentes contra racismo e violência policial, informou a força nesta terça (9).

"Podemos confirmar que temos testes positivos de Covid-19 entre as fileiras da Guarda Nacional em Washington", afirmou o tenente-coronel Brooke Davis, porta-voz da Guarda Nacional do Distrito de Columbia, onde fica a cidade de Washington.

Davis afirmou que não pode divulgar o número de diagnósticos positivos por razões de "segurança operacional" e que os casos foram registrados após a mobilização de 1.700 membros da força por conta das manifestações devido à morte de George Floyd por um policial branco em Minneapolis.

Membros da Guarda Nacional enviados Washington para conter os protestos na capital americana
Membros da Guarda Nacional enviados Washington para conter os protestos na capital americana - Drew Angerer - 6.jun.20/Getty Images/AFP

O deslocamento da força de segurança foi ordenada pela prefeita da cidade e depois pelo governo federal após os tumultos e os saques que ocorreram durante os protestos em diversos locais dos EUA.

A ação da guarda não foi isenta de controvérsias, especialmente pelo uso de gás lacrimogêneo para dispersar uma manifestação pacífica em frente à Casa Branca, abrindo caminho para que o presidente Donald Trump pudesse fazer uma foto em frente a uma igreja perto da sede do governo.

As tropas foram examinadas antes e depois da mobilização, explicou Davis.

"O pessoal da Guarda Nacional pratica o distanciamento social, e as medidas sobre o uso de equipamento de proteção individual foram mantidas em todos os casos em que eram aplicáveis", afirmou Davis.

Vários policiais e oficiais da Guarda Nacional agiram nos protestos sem máscaras. Entre os manifestantes, nem todos usavam o equipamento de proteção.

A Covid-19 causou mais de 110 mil mortes nos Estados Unidos, onde são registrados quase 2 milhões de casos, de um total mundial de 7,2 milhões.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.