Descrição de chapéu Governo Trump

Trump sugere que idoso empurrado pela polícia encenou episódio

Episódio aconteceu durante ato antirracista em Buffalo, no estado de Nova York

Washington | AFP

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sugeriu nesta terça-feira (9) que o manifestante de 75 anos ferido pela polícia no estado de Nova York pode ter encenado o episódio, um comentário que o governador local considerou "inaceitável".

Em um vídeo gravado na quinta(4), dois policiais são vistos empurrando o homem, que cai e bate a cabeça no chão com força. As imagens provocaram uma onda de indignação nos Estados Unidos.

Manifestante de 75 anos cai após ser empurrado por policiais em Buffalo, no estado de Nova York
Manifestante de 75 anos cai após ser empurrado por policiais em Buffalo, no estado de Nova York - Mike Desmond - 4.jun.20/WBFO NPR/AFP

Uma primeira declaração oficial afirmou que o septuagenário, que estava sangrando muito e parecia ter perdido a consciência, "tropeçou e caiu".

Diante do escândalo causado pelo caso, os dois policiais envolvidos foram suspensos e acusados de agressão pelo procurador de Justiça local.

Em reação à decisão, todos os 57 policiais da equipe de resposta a emergências abandonaram suas funções. De acordo com representantes de uma associação de Buffalo, os dois agentes estavam "simplesmente cumprindo ordens".

O manifestante, Martin Gugino, um ativista conhecido localmente, foi hospitalizado.

"O homem de Buffalo empurrado pela polícia pode ser um agitador do Antifa", afirmou Trump numa rede social, referindo-se ao movimento antifascista que ele acusa de ter alimentado a violência nos Estados Unidos desde a morte do de George Floyd durante ação policial.

O presidente republicano mencionou mais tarde, de maneira bastante confusa, um relatório da One America News Network, um canal conservador, segundo o qual o manifestante havia tentado interceptar as comunicações policiais. "Poderia ser uma encenação?", perguntou.

O governador democrata do estado de Nova York, Andrew Cuomo, disse que Trump "deveria se desculpar" pela mensagem que classificou como inaceitável, repreensível e estúpida.

"Que perigoso, irresponsável, mau e cruel!", declarou Cuomo em uma entrevista coletiva.

"Neste momento de angústia e raiva, o que você está fazendo? Joga mais lenha na fogueira (...) Mostre decência, mostre humanidade. Você é o presidente dos Estados Unidos", acrescentou.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.