Descrição de chapéu Deutsche Welle União Europeia Europa

Turista holandesa é presa por fazer saudação nazista em Auschwitz

Holandesa de 29 anos alegou que se tratava de uma 'piada' e aceitou pagar multa aplicada pelas autoridades

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

DW

A polícia da Polônia deteve uma turista holandesa no antigo campo de extermínio de Auschwitz-Birkenau após ela fazer uma saudação nazista enquanto posava para uma foto, segundo relatou a agência polonesa de notícias PAP.

"Oficiais da cidade de Oswiecim detiveram hoje uma mulher de 29 anos da Holanda", reportou a polícia regional neste domingo (23). "A turista estava fazendo a saudação a Hitler em frente ao portão com a inscrição 'Arbeit macht frei' [o trabalho liberta]. A detida foi acusada de propaganda nazista. Ela confessou."

O portão do campo de extermínio de Auschwitz, na Polônia, com a inscrição 'o trabalho liberta' - Kacper Pempel - 25.jan.21/Reuters

O marido, de 30 anos, tirava a foto, enquanto a turista holandesa erguia seu braço para fazer o gesto emblemático e recriminado. Os guardas do memorial instalado no antigo campo de extermínio viram o que o casal estava fazendo e ligaram para a polícia.

Um porta-voz da corporação relatou que a mulher tentou explicar suas ações alegando que se tratava apenas de uma brincadeira, segundo relatou a PAP. A promotoria local aplicou uma multa, que foi prontamente aceita pela holandesa.

Esta não é a primeira vez em que são feitas detenções de turistas por gestos dessa natureza na Polônia —país onde uma acusação por propaganda nazista pode acarretar a uma pena de até dois anos de prisão.

Em 2013, dois estudantes turcos foram condenados a seis meses de prisão, suspensos por três anos e multados por uma saudação nazista em Auschwitz.

O campo de concentração e de extermínio de Auschwitz-Birkenau foi construído pela Alemanha nazista em Oswiecim durante a Segunda Guerra Mundial, após a ocupação da Polônia.

Em Auschwitz, os nazistas mataram mais de 1 milhão de pessoas, a maioria judeus. O local se tornou um símbolo do genocídio nazista de 6 milhões de judeus europeus. Tropas soviéticas libertaram o campo no início de 1945.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Leia tudo sobre o tema e siga:

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.