Bloco Tarado Ni Você toma as ruas do centro de SP com pedido de socorro ao planeta

Inspirado por canções do cantor e compositor baiano Caetano Veloso, grupo reuniu milhares de foliões no centro

São Paulo

Embalado por canções de Caetano Veloso, o bloco Tarado Ni Você atraiu milhares de foliões para o centro de São Paulo neste sábado (22).

O tema do cortejo deste ano é “Terra Transe”, para chamar a atenção ao fato de “que a Terra pede socorro e que as pessoas pedem por terra”, segundo a organização.

O ponto de encontro dos foliões foi o cruzamento das avenidas Ipiranga e São João, lembrado pelo cantor baiano na música “Sampa”. Roupas em neon, paetês, meias arrastão e topless eram vistos por todos os lados.

O cortejo começou por volta das 12h, mais de uma hora depois do horário previsto. O disparo de uma fumaça colorida marcou a largada. 

“Milagres do Povo”, “Massa Real” e “Meia Lua Inteira”, com novos arranjos inspirados no samba-reggae e no afoxé, foram algumas que animaram foliões. 

Durante o desfile, houve críticas ao presidente, Jair Bolsonaro, ao ex-secretário de cultura, Roberto Alvim, e à atriz Regina Duarte —esses últimos foram alvos durante a música “É Proibido Proibir”.

O discurso político se estendeu à defesa à criação do Parque do Bixiga —O projeto que o cria foi aprovado na Câmara Municipal em fevereiro— e à Ocupação Nove de Julho.

O coletivo feminista Maravilhosas Corpo de Baile, que tem um estúdio de pole dance em São Paulo, abriu as alas do bloco. O grupo que foi ao centro neste sábado (22) é composto por 46 mulheres. 

“Entendemos que a dança pode ser uma ferramenta de libertação e comunicação”, diz a atriz Graziela Meyer, 41, fundadora do Maravilhosas.

“Quando estamos na frente do bloco e ocupamos espaços com o corpo que temos, sem nos preocupar com ter o corpo de uma rainha de bateria, incentivamos outras mulheres a fazer o mesmo.”

Foliões se espremiam pelas ruas do centro para conseguir acompanhar o cortejo, sob céu nublado e chuviscos. 

Mulheres do Grupo Pernaltas SP anima Bloco Tarado Ni Você na esquina das avenidas São João com Ipiranga, no centro de São Paulo - Eduardo Knapp/Folhapress

O professor Julio Cesar, 33, foi ao bloco Tarado Ni Você fantasiado de Ursal (União das Repúblicas Socialistas da América Latina), sigla criada em tom de ironia por uma socióloga e apropriada por grupos da direita. 

“Carnaval é tempo de manifestação. Vim protestar contra a opressão que vivemos”, diz ele, que foi acompanhado da namorada, Juliana Vieira, 35. E também ouvir Caetano, o muso inspirador do bloco: As músicas dele são uma delícia.”

O DJ Thiago Figueiredo, 42, curtirá o Carnaval vestido de “médico do amor”. Conta que planeja colar 7.000 adesivos de coração em foliões e folionas ao longo da folia. A ideia surgiu em Belo Horizonte, sua cidade natal, anos atrás.

Criado há sete anos, o Tarado Ni Você já desfilou em lugares como Minhocão, Viaduto do Chá, Parque Augusta, e Avenida Paulista. Em 2019, atraiu 100 mil pessoas para seu desfile.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.