Descrição de chapéu
Giovanni Cerri e Fabio Jatene

Os desafios de inovar na saúde pública

Ideia é revolucionar o engajamento do paciente

Ala de mamografia do Hospital das Clínicas, em São Paulo - Eduardo Knapp - 11.abr.14/Folhapress
Giovanni Cerri Fabio Jatene

A inovação é um fenômeno global, um tema contemporâneo que permeia vários segmentos da nossa sociedade. No Brasil, segundo dados da StartupBase, há 12,7 mil startups, das quais 3,62% na área de saúde e bem-estar. Essas startups resultaram na criação de 30 mil vagas de empregos e investimentos da ordem de US$ 1 bilhão em 2018. A área da saúde representa o quarto maior mercado de investimento em inovação.

Há cinco anos, o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP) iniciou uma jornada de estruturação do processo de inovação, coordenado pelo movimento Inova HC, em seus diferentes institutos. Esse movimento criou um ambiente propício para que pesquisadores, empresas, institutos de fomento e governo estadual executem ações conjuntas na identificação de oportunidades para a aceleração e captação de recursos humanos, financeiros e tecnológicos.

Os primeiros resultados já são observados. Segundo a lista do Prêmio Whow! de Inovação 2019 —cujo objetivo é “identificar e reconhecer empresas e instituições que produzam inovação consistente, tanto incremental quanto diruptivas”—, o HCFMUSP está na sexta posição no ranking das cem instituições mais inovadoras do país, e, na saúde, na terceira posição, sendo a instituição pública mais inovadora do ranking.

Nesta quinta-feira (12) será inaugurado o Distrito Inova HC, espaço dedicado ao ecossistema de inovação, que oferecerá instalações, serviços e recursos compartilhados, com áreas para coworking, laboratórios de design e prototipagem, auditórios para palestras e cursos na área de inovação e empreendedorismo.

Abrigará, também, empresas privadas para desenvolvimento de projetos de coinovação, possibilitando a conexão de empresas já consolidadas com novos empreendedores, para que possam inovar e criar soluções para demandas da área da saúde.

O grande desafio deste século na assistência à saúde é auxiliar a população a gerenciar a sua saúde. Diante do cenário de envelhecimento da população e de aumento das doenças crônicas, a inovação assume papel primordial para auxiliar no estabelecimento das políticas públicas.

As inovações que vêm sendo incorporadas nas últimas duas décadas devem revolucionar o engajamento do paciente, o gerenciamento do tempo dos profissionais e melhorar a qualidade do atendimento. 

O que vem ocorrendo é uma mudança de paradigma, por meio da qual estamos deixando o modelo de cuidado da doença para cuidado da saúde, que se apoia em pilares como bem-estar, prevenção e intervenção precoce. A inovação em saúde vem ganhando adeptos dia a dia e iniciativas vêm surgindo. É fundamental que este movimento siga avançando, e de forma acelerada, para que possamos ocupar um lugar de destaque nesse cenário.

Giovanni Cerri

Presidente do Conselho Diretor do Instituto de Radiologia e do Conselho de Inovação do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP); ex-secretário estadual da Saúde (2011-2013, gestão Alckmin)

Fabio Jatene

Vice-presidente do Conselho Diretor do Instituto do Coração e do Conselho de Inovação do HCFMUSP

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.