Descrição de chapéu
Yang Wanming

Um futuro melhor para as relações sino-brasileiras

Visita do presidente Jair Bolsonaro reforça laços entre os países

Yang Wanming

Tive, há alguns dias, a oportunidade de acompanhar o presidente Jair Bolsonaro na sua primeira visita de Estado à China. A visita foi coroada de pleno sucesso, que produziu resultados frutíferos e significativos, abrindo uma nova fase na parceria estratégica global China-Brasil.

Agora, consolida-se ainda mais a confiança estratégica mútua. O presidente Xi Jinping e o presidente Bolsonaro debateram meios de aprofundar a nossa parceria estratégica global e chegaram a importantes consensos, além de definir um plano estratégico para a próxima fase de cooperações pragmáticas em diversas áreas.

O embaixador chinês, Yang Wanming, e o presidente Jair Bolsonaro (PSL) em cerimônia em Brasília - Adriano Machado - 8.mar.19/Reuters

Os dois lados reafirmaram que sempre consideram um ao outro como oportunidade de desenvolvimento, priorizam as relações bilaterais nas suas polítricas externas e atuam para levar adiante a parceria estratégica global. Isso mostra que China e Brasil continuarão a tratar o relacionamento bilateral a partir de uma perspectiva estratégica e de longo prazo, abrindo novos horizontes para nossas relações.

Com a visita, as cooperações pragmáticas ganham novo impulso. Os dois chefes de Estado testemunharam a assinatura de atos nas áreas de política, economia e comércio, inspeção aduaneira e fitossanitária, energia, ciência e tecnologia e educação.

Ambas as partes afirmaram estar dispostas a estudar as sinergias entre a iniciativa Cinturão e Rota e o Programa de Parcerias de Investimentos, com o objetivo de expandir ainda mais a cooperação bilateral em investimentos. Acordaram também em promover a cooperação em matéria de ciência, tecnologia e inovação, economia digital e tecnologia aeroespacial, criando novos destaques de parceria. Esses resultados e consensos certamente levarão a um aumento tanto qualitativo como quantitativo das cooperações e ao desenvolvimento comum dos dois países.

Com a visita, intensifica-se o conhecimento mútuo. O presidente Bolsonaro anunciou a facilitação de vistos de turismo e negócios para cidadãos chineses, o que atrairá mais turistas ao Brasil e incentivará mais empresários a explorar oportunidades comerciais.

As duas partes também manifestaram a intenção de fortalecer a cooperação nas áreas de cultura, educação e esportes, sobretudo o intercâmbio entre cientistas e estudantes e temas relacionados ao futebol e coproduções audiovisuais. Isso impulsionará a comunicação e a compreensão entre chineses e brasileiros.

Com a visita, eleva-se o nível de concertação estratégica. Depois de analisar as questões internacionais e regionais mais relevantes, os dois chefes de Estado reafirmaram o compromisso de defender o multilateralismo, combater o protecionismo e o unilateralismo, promover o crescimento equilibrado, inclusivo e sustentável da economia mundial e defender uma ordem internacional cada vez mais justa e razoável.

A parte chinesa dará todo o apoio à parte brasileira na organização da cúpula dos Brics, que impulsionará o desenvolvimento da cooperação intraBrics. Tudo isso reforçará ainda mais a importância estratégica e global das relações sino-brasileiras.

Em poucas semanas, o presidente Xi Jinping virá ao Brasil para a 11ª Cúpula do Brics, durante a qual ocorrerá o segundo encontro dos dois chefes de Estado em menos de um mês. Esse novo recorde nas visitas bilaterais de alto nível demonstra a importância e a peculiaridade das relações China-Brasil.

Estou convencido de que a ampliação da cooperação bilateral resultará, em todos os aspectos, em mais benefícios aos dois povos e trará importantes contribuições para a paz e o desenvolvimento mundial, assim como para a construção de um futuro compartilhado para a humanidade.

Yang Wanming

Embaixador da China no Brasil

TENDÊNCIAS / DEBATES

Os artigos publicados com assinatura não traduzem a opinião do jornal. Sua publicação obedece ao propósito de estimular o debate dos problemas brasileiros e mundiais e de refletir as diversas tendências do pensamento contemporâneo.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.