Descrição de chapéu Folha na Sala

Especial do Folha na Sala fala sobre o primeiro professor do Brasil, que valorizava a rigidez

Padre jesuíta Juan de Azpilcueta, que aprendeu tupi para catequizar índios, ajudou a fundar a escola decoreba

São Paulo

No primeiro episódio da série especial sobre história da educação, o Folha na Sala conta a vida e obra de Juan Azpilcueta Navarro, o jesuíta basco que desembarcou no Brasil em 1549 e é considerado o primeiro professor do país.

Se valendo das semelhanças entre a língua basca e o tupi antigo, falado na costa brasileira à época, o jesuíta foi um dos primeiros a se comunicar com os indígenas, o que o permitiu ensiná-los português.

Mas a história da colonização brasileira é uma história de opressão. Azpilcueta usou da sua facilidade de comunicação para catequizar forçosamente os indígenas e incentivou a criação de colégios para evangelizar as crianças, que eram menos resistentes à conversão.

No auge da sua missão no Brasil colônia, aventurou-se, descalço, da Bahia até Minas Gerais e quase foi devorado por índios canibais. Morreu sem ver os colégios jesuítas se expandirem pelo país.

Especialistas ouvidos pelo programa apontam que o legado da educação jesuíta ainda está na sala de aula, mais de cinco séculos após a morte de Azpilcueta.

Até o fim de julho o Folha na Sala leva ao ar episódios especiais sobre a história de educadores que impactaram e mudaram o modo como se ensina hoje. A série vai ao ar sempre às quintas e estará disponível em todas as plataformas de podcast e no site da Folha.

Os episódios regulares do programa continuam às terças.

O Folha na Sala é produzido e apresentado pelos jornalistas Juliana Deodoro e Ricardo Ampudia. A coordenação do podcast é de Fábio Takahashi e Magê Flores. A edição de som é de Stefano Macarini.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.