Descrição de chapéu Café da Manhã

O fim da força-tarefa e o impacto da Lava Jato na política; ouça podcast

Equipe de Curitiba foi dissolvida na quarta (3); membros passam a atuar em grupos de combate ao crime organizado

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

A força-tarefa da Lava Jato em Curitiba foi dissolvida na quarta-feira (3), depois de sete anos de atuação. Nesse período, os grupos de procuradores do Paraná e de outros estados ficaram conhecidos pela prisão de figuras políticas de peso, como o ex-presidente Lula e o ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha, além de empreiteiros e empresários.

Mas a operação vinha perdendo credibilidade diante de críticas pelos excessos nas investigações e também dos vazamentos de mensagens entre os procuradores e o então juiz Sergio Moro. As comunicações indicavam a cooperação de Moro com o Ministério Público e colocaram a imparcialidade do juiz em questão.

O episódio desta quinta-feira (4) do Café da Manhã conversa com o repórter da Folha Felipe Bächtold sobre o fim da força-tarefa e sobre o legado que a Lava Jato deixa na política e economia do Brasil.

O programa de áudio é publicado no Spotify, serviço de streaming parceiro da Folha na iniciativa e que é especializado em música, podcast e vídeo. É possível ouvir o episódio clicando abaixo. Para acessar no aplicativo basta se cadastrar gratuitamente.

Ouça o episódio:

O Café da Manhã é publicado de segunda a sexta-feira, sempre no começo do dia. O episódio é apresentado pelos jornalistas Maurício Meireles e Bruno Boghossian, com produção de Bianka Vieira, Jéssica Maes, Laila Mouallem e Victor Lacombe. A edição de som é de Thomé Granemann.

Imagem de capa do podcast Café da Manhã, com o nome do programa escrito sobre vários recortes de jornais. Logos de de Spotify e Folha de S.Paulo podem ser vistas nos cantos
Podcast Café da Manhã - Reprodução
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.