Descrição de chapéu Meu inconsciente coletivo

Podcast sobre neuroses modernas discute a ansiedade e o uso de remédios; ouça

Meu Inconsciente Coletivo trata do lado bom e do lado ruim do surgimento de novos antidepressivos

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

No sétimo episódio de Meu Inconsciente Coletivo o tema é: remédios e ansiedade. Estamos todos loucos e deprimidos? No podcast, a escritora e colunista da Folha Tati Bernardi conversa com grandes profissionais da psicanálise e abre ao público temas recorrentes em suas sessões de terapia. As neuroses são as mesmas, mas o analista muda a cada episódio.

No episódio desta sexta-feira (19), o convidado é o analista Alvaro Ancona, coordenador do grupo de transtornos de personalidade borderline da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e integrante da Sociedade Brasileira de Psicologia Analítica.

“O aparecimento de novos antidepressivos fez com que gente que antes não tomaria remédio passasse a tomar. Isso tem um lado bom e um lado ruim. O ruim é que remédio virou moda. O bom é ter tratado gente que não tinha quadros tão graves, mas que incomodavam muito a vida”, diz.

O podcast, que trata de temas como maternidade, angústia, pânico, remédios e fetiches estranhos, tem participações de Vera Iaconelli, Daniel Kupermann, Christian Dunker, Ilana Katz, Maria Homem, Paulo Schiller, Kwame Yonatan, Lucas C. Bulamah, Pedro Ambra, Bel Tatit e João Haddad.

O Meu Inconsciente Coletivo está nos principais agregadores e tem novos episódios todas as sextas, às 8h. A edição de som do podcast é de Natália Silva.

A capa do podcast Meu Inconsciente Coletivo tem um divã ao centro e o nome do programa abaixo
No podcast Meu Inconsciente Coletivo a escritora Tati Bernardi conversa com grandes psicanalistas - Editoria de Arte
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Leia tudo sobre o tema e siga:

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.