Descrição de chapéu Café da Manhã

A desigualdade de oportunidade entre brancos e negros no Brasil; ouça podcast

Índice criado por economistas em parceria com a Folha mede falta de oportunidade para negros

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

A região Sudeste é, ao mesmo tempo, a região mais rica do Brasil e a que mais impõe barreiras para que pretos e pardos tenham as mesmas oportunidades que brancos –seguida pela região Sul. É o que revela o Ifer (Índice Folha de Equilíbrio Racial), lançado pela Folha no dia 21 de junho.

Elaborado pelos economistas do Insper Sergio Firpo, Michael França e Alysson Portella, o objetivo do índice é medir a distância entre a realidade de desigualdade racial nos estados e nas regiões do país.

No episódio desta segunda-feira (5), o Café da Manhã conversa com França, que ajudou a construir o índice. Ouve ainda as repórteres Érica Fraga, que coordena a série de reportagens sobre o Ifer, e Angela Pinho, repórter de educação da Folha, sobre os resultados e as políticas dessa área.

O programa de áudio é publicado no Spotify, serviço de streaming parceiro da Folha na iniciativa e que é especializado em música, podcast e vídeo. É possível ouvir o episódio clicando abaixo. Para acessar no aplicativo basta se cadastrar gratuitamente.

Ouça o episódio:

O Café da Manhã é publicado de segunda a sexta-feira, sempre no começo do dia. O episódio é apresentado pelos jornalistas Maurício Meireles e Magê Flores. O roteiro teve a participação de Angela Boldrini. A produção é dela, de Juliana Deodoro, Laila Mouallem, Natália Silva e Victor Lacombe. A edição de som é de Thomé Granemann.

Imagem de capa do podcast Café da Manhã, com o nome do programa escrito sobre vários recortes de jornais. Logos de de Spotify e Folha de S.Paulo podem ser vistas nos cantos
Podcast Café da Manhã - Reprodução
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Leia tudo sobre o tema e siga:

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.