Descrição de chapéu Eleições 2018

Sou antagonista ao Lula e contra o candidato do PT, afirma Ciro em convenção em SP

Candidato explicou entrevista em que disse que o petista só será solto se 'a gente assumir o poder'

Gabriela Sá Pessoa
São Paulo

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva “só tem chance de sair da cadeia se a gente assumir o poder e organizar a carga. Botar juiz para voltar para a caixinha dele, botar o Ministério Público para voltar para a caixinha dele e restaurar a autoridade do poder político”, afirmou o presidenciável do PDT, Ciro Gomes, em entrevista a uma TV do Maranhão, no dia 16 de julho.

A jornalistas nesta quinta (26), durante convenção estadual do PDT na Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo), disse que o que queria dizer com essa declaração é “simples”: “A liberdade do Lula só será restaurada com a restauração do estado de direito democrático que perdemos na esteira de um golpe. Mas não é a liberdade do Lula, é a regularidade do império da Lei”.

Ciro criticou a execução da pena após condenação em segunda instância, considerando a previsão de que um réu possa recorrer em quatro instâncias do judiciário.

Disse, também, que se considerava um prodígio por ter feito a imprensa requentar uma entrevista que concedeu há 12 dias a um “modesto repórter do Maranhão”.

“O resto é intriga. Esses jornalões acham que vão me intrigar porque uma parte do baronato que eles frequentam é hostil ao Lula. E eu sou antagônico ao Lula também. Sou candidato, contra o candidato do PT e tenho sido alvo do PT. Mas eu defendo a verdade”, afirmou, e logo encerrou a entrevista coletiva aos jornalistas. 

Minutos antes, o presidenciável tinha criticado supersalários de juízes e o auxílio-moradia que a categoria recebe. Ele respondia a uma pergunta sobre mudanças que faria na Constituição, caso fosse eleito. Afirmou que pretende alterar o texto para empreender uma reforma fiscal, “redesenhar o pacto federativo e recompor as instituições”. 

Ciro Gomes esteve em São Paulo para a convenção que anunciou o apoio de seu partido à reeleição do governador Márcio França (PSB), cortejado para um apoio nacional a sua candidatura. 

Desencontrou-se de França na Assembleia, mas comentou que esteve recentemente com o governador no Bandeirantes, onde almoçaram.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.