Informação de que diretor da Veja apoia Bolsonaro em vídeo é falsa

Revista diz que ninguém com nome de Augusto Blat tem relação com a publicação

Sarah Mota Resende
São Paulo

Um vídeo que circula pelas redes sociais e por aplicativos de mensagens instantâneas em apoio ao presidenciável do PSL, Jair Bolsonaro, após participação do político no programa Roda Viva, da TV Cultura, no fim de julho, não é de autoria de nenhum diretor ou comentarista da revista Veja.   

"Na hora que perguntaram para ele [Bolsonaro] se ele ia abrir os papéis, documentos e arquivos da ditadura, ele disse ‘não, mas eu vou abrir todos os documentos relacionados ao BNDES. A mim, me basta. Se ele fizer só isso, para mim, já está bom porque eu quero que isso seja levantado. E eu acho que, de todos os candidatos, sinceramente, o único que vai fazer isso é o Bolsonaro", diz o homem no vídeo viral.   

A gravação é verdadeira, mas o texto que acompanha o viral, que diz que ele foi feito por um profissional da Veja, identificado como Augusto Blat, é falso. Segundo a Veja, publicação pertencente à editora Abril, nem o homem que aparece na gravação nem ninguém com o nome de Augusto Blat têm qualquer relação com a Veja. 

Quem assume a autoria do vídeo compartilhado em redes sociais e aplicativos de mensagens instantâneas é um usuário do Facebook que se apresenta como Ival Dias da Gama, profissional de marketing de São Paulo.

Ele, que tem mais de sete mil seguidores no Facebook, lamentou a falsificação de autoria do vídeo. "Triste essas brincadeiras na internet", disse Ival ao projeto Comprova, coalizão de 24 organizações jornalísticas brasileiras, dentre elas a Folha, com o objetivo de identificar, checar e combater rumores, manipulações e notícias falsas sobre as eleições de 2018. 

O vídeo original, que alcançou quase 700 mil visualizações, foi apagado do perfil do autor nesta terça (7), mas continua circulando por outros perfis na rede social e no WhatsApp. Ival diz ter apagado o vídeo por causa da falsificação de autoria.​​

Vídeo de apoio a Bolsonaro não é de diretor da revista Veja
Vídeo de apoio a Bolsonaro não é de diretor da revista Veja - Reprodução Facebook

MANUAL PARA NÃO PROPAGAR FAKE NEWS

Busque a fonte original;

Faça uma busca na internet: muitos casos já foram desmentidos;

Cheque a data: a "novidade" pode ser antiga;

Leia a notícia inteira;

Cheque o histórico de quem publicou;

Se a notícia não tem fonte, não repasse. 

Participaram também da apuração deste texto a revista Veja, que integra o Comprova, projeto que visa identificar, checar e combater rumores, manipulações e notícias falsas sobre as eleições de 2018. É possível sugerir checagens pelo WhatsApp da iniciativa, no número (11) 97795-0022.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.