Descrição de chapéu Eleições 2018

Bolsonaro está 'consciente e em boas condições clínicas', informa boletim médico

Candidato foi internado no Hospital Albert Einstein, na capital paulista

Apoiador de Bolsonaro exibe cartaz na porta do Hospital Albert Einstein
Apoiador de Bolsonaro exibe cartaz na porta do Hospital Albert Einstein - Nacho Doce/Reuters
 
Juiz de Fora (MG) e São Paulo

O deputado federal Jair Bolsonaro (PSL-RJ) foi internado no Hospital Albert Einstein na manhã desta sexta-feira (7). Segundo boletim médico, o parlamentar está consciente e em boas condições clínicas. O candidato foi esfaqueado durante ato de campanha na cidade nesta quinta (6).

Após permanecer 17 horas internado na Santa Casa de Juiz de Fora (MG), Bolsonaro deixou Juiz de Fora (MG) às 9h em um jato privado, no aeroporto da Serrinha com destino ao aeroporto de Congonhas, em São Paulo, onde desembarcou meia hora depois. Ele foi levado de helicóptero às 10h30 até a região do Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista, no bairro do Morumbi.

De lá, o parlamentar seguiu de ambulância para o Hospital Albert Einstein, onde foi internado às 10h45. O veículo não passou pela entrada principal, onde esperavam apoiadores e jornalistas. 

O primeiro boletim médico, divulgado às 14h20, informava que Jair Bolsonaro "está consciente e em boas condições clínicas" e que o tratamento iniciado em Juiz de Fora está sendo continuado.

Segundo o texto, assinado pelo médico Miguel Cendoroglo, diretor superintendente e responsável pelo plantão, o candidato "está internado na UTI, onde realizou exames laboratoriais e de imagem e foi avaliado por equipe multiprofissional". 

A equipe médica responsável por Bolsonaro é formada pelo cirurgião Antônio Luiz Macedo, especialista no aparelho digestivo que foi até Juiz de Fora avaliar a situação do candidato e tem estado desde então mais próximo à família, e o clínico e cardiologista Leandro Santini Echenique. O próximo boletim sairá às 10h de sábado (8).

Mensagens do candidato compartilhadas em sua página oficial no Twitter informam que ele está bem. Bolsonaro agradece a Deus, familiares e àqueles que o apoiam e rezam por sua recuperação. 

"Estou bem e me recuperando. Agradeço do fundo do meu coração a Deus, minha esposa e filhos, que estão ao meu lado, aos médicos que cuidam de mim e que são essenciais para que eu pudesse continuar com vocês aqui na terra, e a todos pelo apoio e orações!", diz o texto.

 

Bolsonaro saiu da Santa Casa de Misericórdia de Juiz de Fora em uma UTI móvel, por volta das 8h20. Segundo a diretora médica e técnica do hospital, Eunice Dantas, o estado de saúde dele é “hemodinamicamente estável”, o que significa que seus órgãos estão funcionando normalmente, porém em observação. “Ele apresenta excelentes recuperação e condições clínicas”, disse.

De acordo com os médicos da Santa Casa, Bolsonaro chegou ao local em estado de choque, foi atendido na emergência e passou por uma grande cirurgia. Segundo Dantas, ele perdeu 40% do sangue do corpo, cerca de 2,5 litros, e recebeu quatro bolsas de sangue.

Ela avalia uma possível alta hospitalar em sete a dez dias. Também diz que a retirada da colostomia, uma comunicação do intestino grosso e o exterior através da barriga, em dois a três meses, se tudo correr bem. Os médicos afirmam que se ele tivesse demorado mais para ser socorrido, poderia ter morrido.

Traumas como o do presidenciável, que atingiu grandes vasos sanguíneos e órgãos no abdome, são marcados por um período crítico de recuperação nas primeiras 48 horas. Os maiores riscos nessa fase são de hemorragia, inflamação, coágulos, insuficiência renal e infecções, explicou Ludhmila Hajjar, professora da USP especialista em terapia intensiva e em medicina de emergência.

O boletim médico divulgado no dia do ataque descartou a possibilidade de lesão no fígado. A veia mesentérica superior, que leva sangue para parte do intestino, foi lesada e reparada, assim como as lesões no intestino grosso e no intestino delgado.

O filho do candidato e deputado estadual Flávio Bolsonaro (PSL) afirmou que o pai saiu do hospital rindo, fez sinal de positivo e disse “pode ficar tranquilo”. “‘Vamos nessa, Brasil’, do jeito dele, né?”, disse. “Ele está sendo transferido em segurança, estável, para um excelente hospital”. O deputado não falou sobre campanha eleitoral.

“O pior já passou, então agora a gente fica otimista e quando for normalizando a situação dele a gente vê quais são os próximos passos que a gente vai dar.”

Flávio deixou a Santa Casa a pé, aos gritos de “mito, mito” de militares que participavam do desfile de 7 de setembro na cidade. O evento ocorreu na avenida em frente ao hospital, no momento em que Bolsonaro saía do hospital.

Júlia Barbon , Lucas Vettorazzo , Isabel Fleck e Joelmir Tavares
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.