Áudio pró-Bolsonaro é de apóstolo da igreja Bola de Neve, e não do padre Fábio de Melo

Corrente com autoria falsa circula no WhatsApp

Sarah Mota Resende
São Paulo

Dias após ser falsamente atribuída ao padre Marcelo Rossi, uma gravação, apenas de áudio, feita durante uma aula do apóstolo Rina Seixas no Instituto Global, voltou a circular, nesta terça-feira (3), desta vez sendo creditada como sendo do padre Fábio de Melo. 

Como verificado pelo projeto Comprova, a fala pertence, na verdade, ao apóstolo Rina Seixas, da igreja Bola de Neve, que defende abertamente a candidatura do presidenciável do PSL, Jair Bolsonaro. 

Padre Fábio de Melo conversa com Roberto Cabrini para Conexão Repórter (SBT)
Padre Fábio de Melo conversa com Roberto Cabrini para Conexão Repórter (SBT) - Divulgação

O Comprova recebeu, por WhatsApp, pedido de verificações do áudio atribuído ao padre. "Ouçam o que Padre Fábio de Melo falou sobre a atual situação do país, e sobre Bolsonaro! Não deixem de repassar para os seus contatos! Ele deu uma aula!", diz texto que circula no WhatsApp e que acompanha o áudio. 

Em contato com Rina, a secretária do religioso disse que ele confirmou publicamente se tratar de sua voz no recurso Stories do Instagram —ferramenta em que as publicações desaparecem após 24 horas. 

No trecho do áudio que circula no WhatsApp e em canais do YouTube sem identificação da voz, Rina diz que Bolsonaro é "pró-família, pró-Deus e pró-valores". "E quando vejo quem são os inimigos do Bolsonaro, eu falo 'eu to escolhendo o cara certo para votar'", diz Rina no trecho final do áudio. 

Em sua conta oficial no Twitter, Fábio de Melo disse que o áudio não é seu ao responder um seguidor sobre a autoria de um texto, também falsamente creditado com o seu nome. 

“Não, não escrevi este texto. Tudo o que escrevo posto aqui ou no meu Instagram. Há muitas páginas usando meu nome.Também não é meu o áudio que estão compartilhando em grupos de WhatsApp e que também já atribuíram também ao padre Marcelo Rossi”, escreveu Fábio de Melo. 

O texto, de autoria desconhecida, não faz menção a nenhum candidato e defende valores religiosos. 

No dia 14 de setembro, o Comprova publicou que Marcelo Rossi, em suas redes sociais, pediu ajuda aos seus seguidores para encontrar o responsável por criar o boato. 

“Um áudio que está viralizando no WhatsApp, e eu nem tenho WhatsApp, com a minha voz falando sobre política, falando absurdos. Além de ser uma notícia mentirosa, eu jamais me meto em política, vocês me conhecem”, disse o sacerdote. 

A verificação da peça de desinformação também foi feita pelo site Boatos.org.

Participou também da apuração deste texto a revista piauí, que integra o Comprova, projeto que visa identificar, checar e combater rumores, manipulações e notícias falsas sobre as eleições de 2018. É possível sugerir checagens pelo WhatsApp da iniciativa, no número (11) 97795-0022.    

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.