Descrição de chapéu Governo Bolsonaro

Bolsonaro escolhe Osmar Terra para Ministério da Cidadania

Pasta vai abrigar as funções hoje desempenhadas pelos ministérios de Desenvolvimento Social, Esportes e Cultura

Talita Fernandes José Marques
Brasília

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, escolheu o deputado Osmar Terra (MDB-RS) para o Ministério da Cidadania.

Terra já comandou a pasta de Desenvolvimento Social na gestão do presidente Michel Temer. Este é o primeiro nome do MDB escolhido para o primeiro escalão de Bolsonaro.

O ministério vai abrigar as atuais pastas: Desenvolvimento Social, Esportes, Cultura e parte da Senad (Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas). Também cuidará do Bolsa Família.

O deputado Osmar Terra, futuro ministro da Cidadania
O deputado Osmar Terra, futuro ministro da Cidadania - Neto Talmeli/Folhapress

Apesar de ser emedebista, Terra usou o mesmo argumento de outros futuros ministros para justificar a sua indicação: de que foi escolhido após negociação do presidente eleito com bancadas temáticas do Congresso.

"Foi um movimento das frentes parlamentares. Frente parlamentar da assistência social, frente parlamentar das pessoas com doenças raras, da primeira infância, dos deficientes, dos idosos. Se juntaram todas as frentes que têm a ver com essa área e deram respaldo", disse Terra.

Segundo ele, o novo ministério irá manter programas sociais, mas deve fazer com que o Bolsa Família estimule a geração de emprego e renda e se integre melhor com a área de esportes.

A bancada evangélica também procurava fazer indicações para a pasta e apresentou nesta quarta-feira (28) três nomes para o Ministério da Cidadania.

O líder do grupo, deputado Takayama (PSC-PR), apresentou uma lista ao futuro chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni. Foram levados ao futuro governo os nomes dos deputados Marco Feliciano (Podemos-SP), Gilberto Nascimento (PSC-SP) e Ronaldo Nogueira (PTB-RS), este último já foi ministro do Trabalho no governo de Michel Temer.

De acordo com pessoas que estiveram no encontro, Bolsonaro pediu aos evangélicos que apresentassem nomes, mas não especificou para qual pasta. 

O grupo de parlamentares, contudo, queria uma indicação para Cidadania, alegando ser a estrutura com a qual tem maior afinidade temática. 

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.