Descrição de chapéu Governo Bolsonaro

Comissão do Senado aprova convite para Bebianno falar sobre escândalos de laranjas

Convocação de ministro do Turismo será votada na semana que vem

Thais Bilenky Angela Boldrini
Brasília

A Comissão de Transparência e Fiscalização do Senado aprovou nesta terça-feira (19) por seis votos a cinco o convite ao ex-ministro Gustavo Bebianno para prestar esclarecimentos sobre o escândalo de candidaturas laranjas no PSL.

Autor do requerimento, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) afirmou que o contato com Bebianno deve ser feito o quanto antes e, se aceito, será acordada uma data com advogados do ex-ministro.

O senador pelo Amapá também protocolou requerimento para a convocação do ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, para tratar do caso.

Eleito deputado federal pelo PSL de Minas e indicado ministro pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL), Antônio será obrigado a comparecer, se o requerimento for aprovado, por ser membro do governo. A votação está prevista para a semana que vem.

Já Bebianno pode escolher se atende ao chamado ou não, porque foi demitido por Bolsonaro da Secretaria-Geral na segunda-feira (18). Como não tem mais cargo no Executivo, não pode ser convocado, apenas convidado.

A queda de Bebianno ocorreu após o acirramento da crise no Planalto motivada por reportagens da Folha revelando o uso de dinheiro público do PSL em candidaturas de laranjas, com mulheres que tiveram votação inexpressiva e quase nenhum sinal efetivo de que tenham realizado campanha.

Para Randolfe, a mobilização do governo para que sua base aliada no Senado vetasse o convite sugere que Bebianno tenha disposição em falar. “Melhor palco não há”, disse o senador.

A temperatura da sessão chegou a esquentar quando os senadores Major Olímpio (PSL-SP) e Eliziane Gama (PPS-MA) bateram boca. Aliado de Bolsonaro, ele era contra o convite, e ela a favor.

“Pode ser legal, mas é imoral o uso desses recursos [do fundo eleitoral]. Não é uma questão de gênero”, discursou Olímpio. Quando Gama tentou interrompê-lo, o senador subiu o tom de voz repetindo que “o uso do fundão é imoral”.

“Vossa excelência não grite comigo, porque eu também sei gritar, senador”, ela respondeu, igualmente em alto volume. A cena durou em torno de um minuto.

Senadores avaliaram nos corredores da Casa que a primeira vitória sugere que a Comissão de Transparência pode se tornar a trincheira da oposição na Casa. O presidente, Rodrigo Cunha (PSDB-AL), mostrou-se simpático aos pleitos.

Nesta terça-feira, a Folha publicou entrevista com a professora aposentada Cleuzenir Barbosa, 47, que afirma ter havido um esquema de lavagem de dinheiro público pela sigla no estado. Segundo ela, Antônio sabia da operação.

O PSOL também protocolou nesta terça-feira (17) um requerimento para convocar o ministro do Turismo a prestar esclarecimentos na Câmara.

O requerimento só tem validade se for colocado em votação e aprovado pelos parlamentares. 

"Os fatos aqui descritos mostram a existência de fortes indícios de ilegalidades que devem esclarecidos pelo ministro do Turismo", diz o texto.

"Apontam para destinação de verbas vultuosas para candidaturas com baixo retorno eleitoral, assim como indicam a possível utilização de candidaturas femininas 'laranjas' que visem apenas cumprir a exigência da legislação eleitoral, inclusive por meio de coação e ameaças. Os fatos levantam suspeitas de lavagem de dinheiro, desvio de recursos públicos, apropriação indébita eleitoral e falsidade ideológica, além de outros tipos penais.", afirma o partido. 

A sigla também apresentou um requerimento de convite para Gustavo Bebianno. Como deixou o cargo, o advogado não pode mais ser convocado para o Congresso.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.