Família de Petra Costa, de 'Democracia em Vertigem', tem elo antigo com a de Lula

Mãe de cineasta, herdeira da construtora Andrade Gutierrez, abrigou filha de petista em Paris

São Paulo

A família da cineasta Petra Costa, diretora do documentário "Democracia em Vertigem", tem ligações antigas com a do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Sua mãe, Marília Andrade, que é retratada no filme, abrigou Lurian Cordeiro Lula da Silva, filha de Lula, em uma temporada de seis meses em Paris, em 1992. Marília, herdeira da construtora Andrade Gutierrez, foi militante de esquerda durante a ditadura militar e é próxima ao PT.

Na época, Marília tinha um relacionamento amoroso com Luís Favre, militante de esquerda franco-argentino que depois viria a ser casado com Marta Suplicy, ex-prefeita de SP.

Lurian havia sido pivô de um dos episódios mais controversos da eleição presidencial de 1989, quando sua mãe, Miriam Cordeiro, disse durante a campanha que Lula havia pedido que ela interrompesse a gravidez. O ex-presidente sempre negou essa versão.

Em 2009, entrevistada pela coluna Mônica Bergamo, da Folha, Lurian se referiu a Marília como "uma figuraça". "Falaram que eu vivi às custas da Andrade... Nada a ver. Eu trabalhei de babysitter lá", disse.

Na mesma entrevista, Lurian também negou uma informação de que a amiga teria pago uma cirurgia nos seios. "Nada a ver. Eu tinha displasia mamária, e a Marília me apresentou o médico da prima dela, só isso."

A filha de Lula permaneceu próxima de Marília e Petra. Em 2013, Lurian compareceu à pré-estreia de "Elena", documentário de Petra Costa sobre sua irmã, que se matou na década de 1990.

Nos anos 1990, a ligação de Lula com a herdeira da Andrade Gutierrez foi explorada por seus adversários políticos em campanhas eleitorais e gerou críticas inclusive dentro do PT, que na época tinha setores bastante críticos às empreiteiras.

"Democracia em Vertigem" estreou no mês passado na Netflix. O documentário apresenta imagens inéditas de Lula, algumas de valor histórico e jornalístico. Foram cedidas à diretora pelo fotógrafo Ricardo Stuckert, que acompanhou o ex-presidente por muitos anos.

Entre elas, há o registro do encontro de Lula e Dilma Rousseff logo após a confirmação da vitória dela na eleição de 31 de outubro de 2010. Entre abraços, Dilma fala: "Ê, presidente, o senhor inventou essa".

Surgem em "Democracia em Vertigem" imagens de impacto dos protestos de junho de 2013; do impeachment da presidente Dilma, em 2016; da prisão do ex-presidente Lula, em 2018; e da vitória de Jair Bolsonaro (PSL) na disputa para o Palácio do Planalto, também em 2018.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.