Jornalista da Folha vence prêmio sobre democracia e justiça

Repórter especial Patrícia Campos Mello foi homenageada em premiação promovida pelo Instituto Vladmir Herzog

São Paulo

O Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos escolheu como homenageada especial da 41ª edição a repórter especial e colunista da Folha Patrícia Campos Mello. Também foi agraciado o jornalista Glenn Greenwald, fundador do site The Intercept Brasil. 

A repórter especial e colunista da Folha Patrícia Campos Mello durante evento na sede do jornal, em São Paulo
A repórter especial e colunista da Folha Patrícia Campos Mello durante evento na sede do jornal, em São Paulo - Danilo Verpa - 22.fev.19/Folhapress

Na categoria em memória, a comissão reconheceu Hermínio Sacchetta (1909-1982), que passou pela Redação da Folha. Editor do jornal A Classe Operária, ele foi preso durante a ditadura do Estado Novo (1937-1945), de Getulio Vargas. 

O prêmio especial reconhece ações de jornalistas em favor da democracia, paz e justiça. Em edições anteriores, foram laureados nomes como Elio Gaspari, colunista da Folha, Tim Lopes, repórter investigativo da TV Globo assassinado em 2002, e Cláudio Weber Abramo, um dos maiores especialistas em combate à corrupção e pioneiro no jornalismo de dados, morto no ano passado. 

Há ainda seis categorias que premiam trabalhos jornalísticos em áreas como vídeo, fotografia, texto e áudio. Os finalistas serão divulgados em 27 de setembro.

A premiação é promovida pelo Instituto Vladimir Herzog em conjunto com outras 13 entidades, como a Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) e a Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj).

Em junho, o Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ), organização independente de defesa da liberdade de expressão, homenageou Patrícia Campos Mello com o Prêmio Internacional de Liberdade de Imprensa 2019

Ela é autora da reportagem que revelou que empresários impulsionaram disparos em massa por WhatsApp contra o PT nas eleições de 2018. Após a publicação, a jornalista sofreu diversos ataques e ameaças.

Patrícia também foi vencedora do prêmio internacional de jornalismo Rei da Espanha. Ela foi premiada pela série multimídia “Um Mundo de Muros”, publicada pela Folha em 2017.

 
 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.