Bolsonaro elogia CNN Brasil e defende boicote a mídia 'que mente'

Em transmissão em rede social, presidente reclama de sofrer 'ataque o tempo todo'

Brasília

O presidente Jair Bolsonaro voltou a defender que empresas não anunciem em veículos de comunicação, citando especificamente a Folha e a revista Época.

Em live nesta quinta-feira (27), ele disse que o empresário que publica anúncio no jornal "está ajudando o Brasil a afundar".

"Vou ter uma reunião na Fiesp em São Paulo, agora comecinho do mês que vem, vou falar com o empresariado lá, esse assunto vai voltar à tona. E o que vou falar para o empresariado lá? Até bom adiantar aqui, entre outras coisas, obviamente. Que esses jornais, essas revistas, revista Época, jornal Folha de S.Paulo, não anunciem lá, um jornal que só mente o tempo todo, trabalha contra o governo", disse.

O presidente Jair Bolsonaro durante transmissão ao vivo nesta quinta-feira (27)
O presidente Jair Bolsonaro durante transmissão ao vivo nesta quinta-feira (27) - Reprodução

Bolsonaro continuou: "E se o governo der errado, toda a economia do Brasil vai sofrer. Você não pode dar dinheiro para uma mídia que mente o tempo todo. Tem boas revistas no Brasil, tem bons jornais? Tem. Vai em cima dessa imprensa, que fala a verdade. Vocês estão ajudando o Brasil.  Agora, quando você anuncia numa Folha de S.Paulo, por exemplo, você está ajudando o Brasil a afundar. Eles só querem o tempo todo me derrotar. Fala até em impeachment".

Segundo o presidente, parte da mídia é "podre". "Esse ataque o tempo todo. Não vou mudar", disse.

As declarações de Bolsonaro foram dadas na live em meio às explicações dele sobre a crise política que ele mesmo criou ao ter compartilhado um vídeo em apoio a um protesto convocado para 15 de março contra o Congresso Nacional.

Não é a primeira vez em que ele trata dos anunciantes da Folha. Em outubro, em tom de ameaça, o presidente disse que os anunciantes do jornal "devem prestar atenção". "Não vamos mais gastar dinheiro com esse tipo de jornal. E quem anuncia na Folha de S.Paulo presta atenção, está certo?", disse.

Em novembro, Bolsonaro ampliou as ameaças à Folha e disse que boicota produtos de anunciantes do jornal. Ele ainda recomendou à população não comprá-lo. 

Na live desta quinta, afirmou que é "elogio" chamar a imprensa de podre e também mencionou emissoras de televisão. 

"Está para ser inaugurada uma nova TV no Brasil, a CNN Brasil. Pelo que estou sabendo vai ser uma rede de televisão diferente aí da Globo", disse.

"Torço para que isso seja real, realmente, para que a gente possa destinar aqui, fazer com o que os nossos ministros vão dar entrevista para essa televisão e não para televisão que quando acaba, como a Globo, que é comum: ouve meus ministros, alguns não falam, é direito não falar, acaba a entrevista, mas dá a entender que aquele ministro é um bom ministro apesar do presidente", afirmou.

"Não podemos deixar que nossos ministros deem entrevista também para televisões que não tenham compromisso com a verdade, que não tenham compromisso com o Brasil", disse.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.