Equador investiga vazamento de dados de 98% de sua população na internet

Companhia israelense vpnMentor encontrou nomes e dados financeiros de cerca de 17 milhões de pessoas

Quito | AFP

O governo do Equador chamou de "muito delicado" o vazamento de dados pessoais de quase toda sua população na internet, como denunciou uma empresa de segurança cibernética

"A informação que posso compartilhar com vocês neste momento é que se trata de um tema muito delicado, e que é uma preocupação importante para todo o governo e para o Estado", afirmou María Paula Romo, ministra do Interior.

Ilustração sobre hacking; dados de 17 milhões foram acessados
Ilustração sobre hacking; dados de 17 milhões foram acessados - Reuters

A companhia israelense vpnMentor encontrou nomes e dados financeiros e civis de cerca de 17 milhões de equatorianos (98% da população), incluindo 6,7 milhões de crianças, em uma nuvem gerenciada pela empresa Novaestrat, que não estava devidamente segura. 

O acesso ao servidor foi restringido após a intervenção da equipe de segurança cibernética de emergência no Equador, de acordo com o vpnMentor.

A ministra afirmou que o governo trabalha em uma investigação que "permitirá nas próximas horas informar com clareza quem são os responsáveis pelo que aconteceu" com a informação pessoal dos cidadãos equatorianos.

Romo disse que mantém reuniões com o titular da pasta de Telecomunicações, Andrés Michelena, pelo vazamento de dados pessoais dos equatorianos. Ela disse esperar que o ministro se pronuncie em breve com informações técnicas sobre a proteção de dados.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.