Descrição de chapéu Destinos

Emirados Árabes são cenário de ostentação e perseguições no cinema

Em 'Missão Impossível - Protocolo Fantasma', Tom Cruise escala o prédio Burj Khalifa, localizado em Dubai

Sandro Macedo
São Paulo

Toda a opulência de Dubai não poderia passar despercebida por Hollywood por muito tempo. Mas nem sempre a riqueza da principal cidade dos Emirados Árabes ganhou uma visão fidedigna na capital do cinema americano.

Se tem a ver com luxo, claro, “Sex and the City” não poderia ficar de fora. 

Após explorar Nova York até a última loja de sapato, a série ganhou o cinema e novas locações. O segundo filme, lançado nas telas em 2010, parecia o veículo perfeito para apresentar o glamour dos Emirados Árabes, com atendimentos VIP em hotéis que oferecem de jantares exclusivos a passeios de camelo no deserto.

O ator Tom Cruise escala o edifício Burj Khalifa, em Dubai, no longa 'Missão Impossível - Protocolo Fantasma'
O ator Tom Cruise escala o edifício Burj Khalifa, em Dubai, no longa 'Missão Impossível - Protocolo Fantasma' - Divulgação

Só teve um probleminha. Os Emirados Árabes Unidos acharam as peripécias de Carrie (Sarah Jessica Parker), Charlotte (Kristin Davis), Miranda (Cynthia Nixon) e, principalmente, Samantha (Kim Catrall) muito sexuais e vetaram as filmagens por lá.

Sendo assim, a Abu Dhabi que vemos na trama trata-se de Marrakesh, no Marrocos, inclusive o hotel, o Mandarin Oriental Jnan Rahma.

Mas quem tornou possível a missão de exibir a exuberância do skyline de Dubai foi o homem das missões impossíveis: Tom Cruise.

Aliás, o emprego mais bacana na franquia protagonizada pelo agente Ethan Hunt deve ser o do sujeito que corre o mundo atrás de locações de tirar o fôlego para os longas da série.

Em “Protocolo Fantasma” (2011), depois de corridinhas e explosões pelas ruas de Moscou, Tom Cruise vai a Dubai para impedir a conclusão de um negócio com consequências nucleares.

Cena do filme “Sex and the City 2”, que na ficção se passa em Abu Dhabi, mas foi filmado no Marrocos
Cena do filme “Sex and the City 2”, que na ficção se passa em Abu Dhabi, mas foi filmado no Marrocos - Divulgação

Esqueça a discrição de ruas escuras. Os espiões tocam o terror mesmo é no Burj Khalifa, o maior prédio do mundo, com 828 metros, à luz do dia.

Mas não espere ter a mesma visão que o astro teve de Dubai. Na trama, Hunt (Cruise) precisa escalar 11 andares do edifício —pelo lado de fora— para chegar ao 130º andar e acessar um sistema.

O ator, que normalmente dispensa dublês (mas estava pendurado por cabos, ufa), praticamente se arrasta pelas janelas externas do arranha-céu em cena. Para completar, uma perigosa (e bela) tempestade no deserto está para atingir a cidade.

Ainda dá tempo de o herói correr atrás do vilão, primeiro de carro, depois, a pé, pelas rodovias do emirado no meio da tempestade de areia —experiência que o turista provavelmente não gostaria de compartilhar.

Depois disso, Cruise, com mais vidas do que Jason, e sua equipe partem para a Índia para resolver uns quiproquós e salvar o mundo.

Mas calma lá. A experiência com Dubai não acabou.

Logo que chegam a Mumbai, a equipe de superespiões precisa se embrenhar numa festa de luxo em um hotel. O tal endereço no entanto não está na cidade indiana, mas em Dubai. O imponente edifício com cúpula arredondada e espelho d’água na frente é, na verdade, o resort Jumeirah Zabeel Saray, localizado em The Palm (Dubai!).

Na época da gravação do filme, o hotel havia recém-inaugurado e ainda atendia no sistema soft opening. Ideal para a turma de “Missão: Impossível”, que se hospedou durante três dias para filmar parte da trama em suas dependências.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.