Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
05/10/2011 - 08h15

Dona da linha 4 cobra governo de SP por atraso em obra do Metrô

Publicidade

DE SÃO PAULO

A ViaQuatro --consórcio responsável pela linha 4-amarela do metrô-- está cobrando uma dívida do governo de São Paulo devido ao atraso para completar a primeira etapa da linha (gerado inclusive pela cratera da estação Pinheiros).

Veja imagens dos transtornos causados pela paralisação
Após problema no metrô, governo cobra plano contra pane
Secretaria vai investigar falha na linha 4 do metrô, diz Alckmin
Linha 4 do metrô de SP é aberta após quase 4 horas de atraso

A informação é da reportagem de Alencar Izidoro e Vanessa Correa publicada na edição desta quarta-feira da Folha. A reportagem completa está disponível para assinantes do jornal e do UOL (empresa controlada pelo Grupo Folha, que edita a Folha).

De acordo com o texto, a reivindicação se deve ao "parcelamento" da entrega das estações pelo governo. Desde a operação comercial do trecho Faria Lima-Paulista, em junho de 2010, a linha 4 funcionou de maneira parcial até setembro deste ano.

A ViaQuatro diz ter sido prejudicada pela demanda perdida --já que, pelo contrato, as seis estações funcionariam juntas logo no começo.

A cúpula dos transportes do governo Geraldo Alckmin (PSDB) sinaliza concordar com a argumentação da ViaQuatro, porém não com os cálculos da empresa. Governo e concessionária se negam a revelar a quantia discutida.

Durante um ano, incompleta e com horário reduzido, a linha 4 teve média próxima de 70 mil passageiros por dia. Na semana passada, quando a linha 4 passou a operar com Luz e República em horário integral, a demanda ultrapassou 400 mil --devendo atingir 700 mil em 2012.

Editoria de Arte/Folhapress

PANE

A linha 4-amarela do metrô sofreu uma pane na manhã da última segunda-feira (3), o que provocou um atraso de quase quatro horas na abertura de todas as seis estações da linha --Butantã, Pinheiros, Faria Lima, Paulista, República e Luz.

De acordo com o consórcio, o atraso ocorreu em decorrência de um problema no sistema de sinalização, que permite o trem --que é automatizado-- saber as rotas e paradas sem que haja alguém operando.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página