Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
25/10/2001 - 10h48

Resumão/geografia - Os meios de transporte no Brasil

MÁRCIO MASATOSHI KONDO
especial para a Folha de S.Paulo

No mundo da globalização, tudo circula: dos capitais ao conhecimento. Se, por um lado, muito daquilo que transita o faz de maneira virtual, por meio de fios, cabos ou fibras ópticas, por outro, pessoas e mercadorias devem ser deslocadas fisicamente de um local para outro.

Os meios de transporte são vitais para o funcionamento do mundo moderno. Para determinar a sua eficiência, devem ser considerados vários aspectos: tecnologia e capitais disponíveis, tipo de carga, condições naturais, custo de implantação e manutenção, consumo energético, capacidade e volume de transporte, relação custo-benefício, impacto ambiental e segurança.

No Brasil, a extensa área, a disponibilidade hídrica, a longa faixa litorânea e os relevos pouco acidentados não impediram a adoção de uma política de transportes apoiada nas rodovias.

Embora o sistema rodoviário, incrementado a partir da década de 60 com a expansão da indústria automobilística, seja oneroso (três vezes mais do que o ferroviário e nove vezes mais do que o fluvial, além de consumir 90% do diesel utilizado em transportes no país), responde por cerca de 64% da carga que circula no território. Como objetivou a integração inter-regional, seu desenvolvimento prejudicou a melhoria e a expansão dos transportes ferroviário e hidroviário.

As ferrovias transportam 33% da carga (minério de ferro e granéis) e já apresentam expansão em sua malha. Para que haja uma rede de hidrovias eficiente (dada a rica e extensa hidrografia), são necessárias barragens e eclusas, além de a cabotagem precisar ser reformulada dos navios aos portos.

Na realidade, o transporte multimodal é a melhor opção para o Brasil, pois a associação de vários sistemas de transporte e a criação de terminais rodoviários, ferroviários e hidroviários reduziriam os fretes, aumentariam a competitividade dos produtos e permitiriam uma maior integração territorial.

Além dos corredores de transportes (Araguaia-Tocantins, Leste, Fronteira Norte, Mercosul, Transmetropolitano, Nordeste, Oeste-Norte, São Francisco, Sudoeste), é fundamental abrir um caminho em direção ao oceano Pacífico (corredor bioceânico) para atingir os grandes mercados da Ásia e do Pacífico.

-----------------------------------------------------------------
Márcio Masatoshi Kondo é professor da Cia. de Ética, do Objetivo, Icec-Universitário, Móbile (São Paulo) e CLQ-Objetivo

Fovest - 25.out.2001

  • Tire proveito da sua memória e se prepare para o vestibular

  • Associar informações ajuda a recordar o que foi estudado

  • Saiba como aproveitar melhor seu estilo de aprendizagem

  • Acalme-se para evitar o branco na hora da prova

  • Veja algumas dicas para memorizar melhor as matérias


  • PROFISSÕES
  • Opção por formação de professor cresce

  • Lei estimula criação de curso superior para professor

  • Profissões - Conheça os cursos para se tornar professor


  • PROGRAMA
  • Cásper cria curso de rádio e TV

  • Vestibular não terá química, física e biologia


  • RESUMÃO
  • História

  • Português

  • Atualidades

  • Química

  • Matemática

  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Fogão Fogão Encontre o perfeito para você, a partir de R$ 256,41

    Notebook Notebook Trabalhe, estude, jogue, a partir de R$ 769,00

    Celulares | Tênis | Mais...

    Voltar ao topo da página