Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
09/09/2012 - 22h25

Na Riviera, fila por churros de R$ 7 chega a quase três horas

Publicidade

THIAGO AZANHA
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

Na luxuosa Riviera de São Lourenço, em Bertioga (litoral sul de SP), um nada provável carrinho de churros chama a atenção dos turistas. As longas filas para consumir o produto, que chegam a três horas na alta temporada, diminuíram para somente uma no feriado.

O "Churros da Si", localizado numa rotatória próximo ao shopping da Riviera, atrai jovens e adultos endinheirados em busca dos mais variados sabores, que custam de R$ 5 a R$ 7. Presente na Riviera há 12 anos, o carro de churros chega a contar com oito funcionários nos meses de verão, que se revezem em dois turnos --das 16h às 23h e das 23h às 5h.

Fábio Braga/Folhapress
Pessoas aguardam na fila para comprar doces no "Churros da Si", na Riviera de São Lourenço, litoral paulista
Pessoas aguardam na fila para comprar doces no "Churros da Si", na Riviera de São Lourenço, litoral paulista

Quenia Anargyrou, 37, que já é cliente do carro de churros, levou a amiga Georgia Mauradi, 43, para conhecer a "sensação" da Riviera.

"Durante o verão não tenho paciência para ficar na fila. Quando o movimento está mais tranquilo fora da temporada, procuro aproveitar", diz. Ela levou quarenta minutos na fila na noite da última sexta, por volta das 19h.

Em janeiro, mês de maior venda, os clientes costumam chegar duas horas antes do carro estacionar na rotatória, por volta das 16h, e o movimento só diminui às 3h.

Fábio Braga/Folhapress
Churro de Nutella, vendido a R$ 7, faz sucesso na Riviera de São Lourenço, no litoral paulista
Churro de Nutella, vendido a R$ 7, faz sucesso na Riviera de São Lourenço, no litoral paulista

Para o primo da Si, Jessé Carlos Giolo, 31, o número de churros vendidos é o maior segredo da família.

"Ela não conta para ninguém", diz. Entre os sabores mais pedidos, o tradicional doce de leite e o de Nutella encabeçam a lista.

Para Heloísa Artioli, 14, que esperou na fila mais 30 minutos com cinco amigas, o "Churros da Si" tornou-se um ponto de encontro na praia.

"Quando venho para a Riviera, sempre venho comer o churros de Nutella", afirma.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página