Descrição de chapéu Governo Bolsonaro

Bolsonaro chama críticas feitas ao decreto de posse de armas de falácias

Nas redes sociais, ele disse que medida assegura 'direito inviolável à legítima defesa'

Brasília

O presidente Jair Bolsonaro criticou nesta quinta-feira (17) o que chamou de "falácias" sobre o decreto que facilita a posse de armas no país

Em mensagens nas redes sociais, ele disse que a pior delas é a de que a iniciativa não resolve o problema da segurança pública no país.

"Muitas falácias sendo usadas a respeito da posse de armas. A pior delas conclui que a iniciativa não resolve o problema da segurança pública", afirmou. 

Na avaliação dele, o principal propósito na iniciativa é, na verdade, "iniciar processo de assegurar o direito inviolável à legítima defesa".

"Para a infelicidade dos que torcem contra, medidas eficientes para segurança pública ainda serão tomadas e propostas", disse.

Ele considerou que os problemas relacionados à insegurança são "profundos" e agravados pelo "abandono dos governos anteriores".

"Mal dá pra resolver tudo em quatro anos, quem dirá em quinze dias de governo", afirmou.

Nesta quinta-feira (17), relatório da organização internacional Human Rights Watch classifica o governo brasileiro como exemplo de regime autocrático.

Ele é apresentado como um “um homem que, com grande risco à segurança pública, encoraja o uso de força letal por policiais e membros das forças armadas em um país já devastado por uma alta taxa de homicídios”

Para José Miguel Vivanco, diretor da entidade para as Américas, a facilitação da posse de armas pode aumentar a violência no país.

"O que ajudaria a resolver esses problemas é garantir investigações sérias, punição e a melhoria dos processos judiciais", disse. 

 
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.