Filho de presidente da Câmara do Rio é indiciado por tentativa de feminicídio

Ex-mulher de Fábio Tuffy Felippe foi espancada por três horas em dezembro

Rio de Janeiro

O empresário Fábio Tuffy Felippe, filho do presidente da Câmara Municipal do Rio, Jorge Felippe, foi indiciado por tentativa de feminicídio contra sua ex-mulher, Thais Cristine Felippe. 

Thais foi espancada em 21 dezembro passado. Em fotos, ela aparece com o rosto inchado e os olhos roxos. Ela havia se separado do empresário.

A denúncia foi feita por parentes da vítima, que não passou por exame de corpo de delito, mas que teve as informações do prontuário do hospital particular em que foi atendida incluídos no inquérito como prova da agressão. 

Segundo depoimentos, Thais foi espancada por cerca de três horas. Ela foi ameaçada com uma faca e foi agredida com socos, chutes e empurrões. 

Imagem mostra mulher com marcas de agressões, rosto inchado e olhos roxos
Thais Cristine Felippe, espancada em dezembro no Rio de Janeiro. Seu ex-marido, Fábio Tuffy Felippe, filho do presidente da Câmara, Jorge Felippe, é suspeito - Reprodução

​Thais teve fratura nos ossos da face e ficou internada por uma semana. A vítima entrou com pedido de medida protetiva para que o agressor guarde distância de 300 metros da ex-mulher, de seus familiares e testemunhas do caso. 

A informação do indiciamento foi revelada pela Globonews e confirmada pela Folha. Segundo a Polícia Civil, o inquérito foi remetido ao Ministério Público, que decidirá se irá ou não apresentar denúncia à Justiça. 

Segundo a mãe da vítima, Ana Maria Cardoso de Oliveira, Thais sofre há anos com violência doméstica e já tinha o desejo de se separar. O agressor seria possessivo e ciumento. O motivo para as agressões recentes ainda não foi divulgado. 

O presidente da Câmara do Rio, Jorge Felippe (MDB), divulgou um vídeo nas redes sociais repudiando a violência doméstica cometida por seu filho. O vereador pediu punição pelo crime. 

"Com tristeza tive conhecimento pelas redes sociais de ato de violência do meu filho contra sua companheira. Não foram esses os ensinamentos que passamos. Quem pratica violência tem que responder pelo ato", disse. 

O feminicídio é o crime de homicídio contra mulheres devido a sua condição de gênero, ou seja, porque a vítima é mulher.  

A pena prevista varia de 12 a 30 anos de prisão. Em dezembro passado, o então presidente Michel Temer sancionou lei que agrava a pena para crimes de feminicídio.

A pena poderá ser elevada de um terço a metade se o agressor tiver descumprido ordem de manter distância da vítima e parentes, se o crime for cometido na presença de filhos ou pais da vítima e também se o agressor desrespeitar medida que suspenda ou restrinja o porte de armas de fogo. 

A reportagem ainda não conseguiu contato com a defesa de Fábio Tuffy Felippe.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.