Metrô reserva dinheiro para ampliar linha 2-verde e criar ramal a Guarulhos

Investimentos nessas obras não apareciam nos orçamentos anteriores

Fabrício Lobel
São Paulo

O Metrô de São Paulo reservou no orçamento de 2019 recursos para ampliar a linha 2-verde e também para criar um novo trajeto, entre o centro de São Paulo e a vizinha Guarulhos, no que a companhia chama de linha 19-Celeste. 

No Relatório Integrado 2018, o Metrô faz um resumo das operações e obras feitas no último ano e adiantam quais são os projetos que devem ser tocados em 2019. De maneira geral, o plano de investimentos do Metrô é 20% menor do que o do ano passado, somando um total de R$ 2,05 bilhões. Segundo a companhia, a defasagem se deve à entrega feita de 11 km da linha 5-lilás no último ano.

Os grandes projetos seguem sendo as atrasadas obras do monotrilho da linha 17-ouro (previsão de investimento de R$ 585 milhões) e a conclusão da linha 4-amarela (previsão de R$ 457 milhões).

Mas entre as grandes novidades do relatório deste ano está a reserva de R$ 121 milhões em investimentos na expansão da linha 2-verde, que hoje liga a Vila Prudente à Vila Madalena, passando sob a avenida Paulista. A linha tem um antigo plano de expansão a partir da Vila Prudente, subindo rumo à linha 3-vermelha, fazendo conexão com a estação Penha e chegando até a cidade de Guarulhos. A linha deverá ainda fazer conexões com outras duas linhas da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos). 

O projeto prevê a construção de 14,4 km de trilhos e 13 estações e elevar os passageiros transportados na linha em dias úteis para 1,8 milhão (hoje a média é de 692 mil). A ideia é criar uma linha perimetral, desafogando em parte as saturadas linhas 3-vermelha e 1-azul.

Para o projeto, já foram desapropriados e demolidos 191 imóveis. Diante de dificuldades orçamentárias, o Metrô não vinha mais tocando a obra e havia focado terminar outros planos de expansão.

A previsão de novos investimentos não garante que a linha seja efetivamente construída, mas mostra a disposição do Metrô em avançar nessa obra. Desde 2016, a previsão de investimento para essa expansão eram baixas e chegou a ser de R$ 5 milhões. Falta ainda que o governo João Doria (PSDB) bata o martelo e libere recursos para a obra. 

Outra previsão de investimentos é de R$ 50 milhões para estudos da linha 19-celeste, que deverá ligar o bairro do Campo Belo, na zona sul de São Paulo, ao Bosque Maia, em Guarulhos. A linha está em fase bastante inicial, mas já tem projeto funcional. Neste ano, o Metrô quer iniciar a contratação da próxima etapa: a elaboração do projeto básico de metade da obra, entre a praça da Bandeira, no centro de São Paulo, e Guarulhos. Segundo o Metrô, essa etapa fornecerá informações aprofundadas sobre a forma de construção da linha. Nos últimos anos, não havia previsão de investimentos nesta linha. 

A continuidade deste projeto, porém, também depende da obtenção de recursos pelo governo do Estado ou financiamento externo.

O volume de recursos dedicado à modernização e recapacitarão das linhas já abertas é ligeiramente menor do que no ano passado: 5,1%. Segundo o relatório, a queda nos gastos de modernização se deu pelo término da reforma de 98 trens das linhas 1-azul, 2-verde e 3-vermelha. 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.