Descrição de chapéu Coronavírus

Covas suspende rodízio e dá entrevista exclusiva a Datena, seu possível vice

Prefeito anunciou um pacote de medidas, como dobrar o número de leitos de UTI

São Paulo

Como medidas contra o coronavírus, o prefeito Bruno Covas (PSDB) anunciou que suspenderá o rodízio de veículos por tempo indeterminado a partir de terça-feira (17) e fechará equipamentos culturais na cidade de São Paulo.

Em um momento que negocia a vaga de vice com o jornalista José Luiz Datena, na TV Bandeirantes, o prefeito deu entrevista exclusiva sobre o assunto a ele.

Datena se filiou ao MDB recentemente e cogita fazer parte da chapa do tucano. Por outro lado, cogita também sair como cabeça de chapa, tornando-se rival de Covas.

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, durante entrevista sobre o Corujão da Saúde
O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, durante entrevista sobre o Corujão da Saúde - Rovena Rosa / Agência Brasil

"O rodízio está suspenso. Não só o rodízio, como todas as outras medidas, são por tempo indeterminado. A expectativa é que tenha um pico de crescimento da pandemia por três meses. Mas como vamos passar acompanhar isso diariamente não estamos dando prazo para nenhuma das medidas", disse Covas, no programa do emedebista.

Covas prometeu ampliar o número de leitos de UTI nos próximos 20 dias. "Serão mais 490 para que a cidade possa se precaver", disse Covas.

Desses 490 leitos de UTI na cidade, 190 são frutos de uma reorganização do sistema municipal e pelo menos 300 terão recursos do Ministério da Saúde.

Quase duas horas depois da entrevista exclusiva, a prefeitura publicou um texto em seu portal com as medidas que serão adotadas a partir desta terça. Há restrições inclusive para velório, serão tolerados dez pessoas por sala ao mesmo tempo. Os idosos não deverão utilizar ônibus no transporte coletivo.

Segundo a nota, todo os ônibus serão lavados com água sanitária ao final da linha.

A prefeitura, no entanto, não informa como irá fiscalizar o cumprimento dessas medidas. “Não há medida restritiva que tenha efeito se a população não participar. Lavar a mão não é mais um ato de higiene, é uma questão de amor ao próximo. Espero que as pessoas colaborem”, disse Covas ao programa da Band.

O prefeito anunciou que trabalhadores da prefeitura acima de 60 anos e que estão em tratamento como quimioterapia poderão trabalhar de casa.

A Secretaria Municipal de Inovação e Tecnologia deverá liberar 30 mil acessos para que os profissionais possam trabalhar home office.

Estagiários estão dispensados e os funcionários, exceto os das áreas de saúde e segurança, poderão antecipar suas férias. Por outro lado, os trabalhadores da saúde não poderão tirar férias nos próximos 60 dias.

Os equipamentos culturais, esportivos e da área social, exceto de acolhimento para moradores de rua, serão fechados. As praças de serviços da prefeitura vão atender somente quem fizer agendamento prévio pelo telefone 156.

Não haverá emissão de alvarás para eventos e os emitidos serão cancelados. Os eventos para pessoas com deficiências também serão cancelados.

Covas reiterou que as aulas deverão ser suspensas a partir do dia 23, conforme anunciado desde a semana passada. O prefeito disse que está em estudo uma maneira de fornecer refeições para os alunos afastados das escolas e creches municipais.

O prefeito deve também se mudar para a Prefeitura, passando lá as 24 horas do dia para despachar e agilizar decisões para enfrentar a possibilidade de disseminação da doença.

Os parques continuarão abertos, mas com restrições para os ambientes fechados e está proibido qualquer evento no recinto.

“Todas as medidas estão sendo tomadas por sugestões dos profissionais da área de saúde. Nesse momento fechamento de parques não foi sugerido. Amanhã, quarta, quinta ou sexta, a situação poderá ser outra”, disse Covas.

O prefeito afirmou que o cofre municipal deixará de receber pelo menos R$ 1,5 bilhão durante 2020. “Se a crise se agravar, o prejuízo vai ser pior”, disse Covas. “Por conta de atividades econômicas canceladas, a Prefeitura vai ter uma perda com receitas de ISS, ITBI. A receita tributária será 60% menor.”

A gestão viveu um impasse ao longo desta segunda sobre se vai ou não adotar medidas restritivas na cidade. A coluna de Mônica Bergamo afirma que ele havia tomado a decisão de decretar estado de emergência, mas que está sendo desaconselhado pela área jurídica a tomar a medida.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.