Descrição de chapéu Obituário Luiz Rodolpho Raja Gabaglia Travassos (1938 - 2020)

Mortes: Do piano clássico à ciência, compôs a própria história

Luiz Rodolpho Raja Gabaglia Travassos era apaixonado por música clássica, em especial Mozart

São Paulo

Um dos cientistas mais admirados do país, Luiz Rodolpho Raja Gabaglia Travassos, nutria o mesmo sentimento por Wolfgang Amadeus Mozart. Por um tempo, ele também navegou pelo caminho da arte. Foi compositor e pianista.

Além dos títulos conquistados ao longo da trajetória, o piano e a música clássica também davam o tom à sua vida. Compositor de algumas peças, na década de 80, Luiz tinha como hábito de acordar cedo para tocar piano, segundo a amiga, a cientista, cantora e compositora Rosana Puccia.

A convivência de 40 anos com o professor Travassos, como era conhecido, começou em 1980, quando ele mudou-se do Rio de Janeiro para São Paulo. Rosana cursava o último ano de Biomedicina na Escola Paulista de Medicina–Unifesp (Universidade Federal de São Paulo).

Luiz Rodolpho Raja Gabaglia Travassos (1938-2020)
Luiz Rodolpho Raja Gabaglia Travassos (1938-2020) - Arquivo pessoal

Nos almoços, comiam sanduíches com outros colegas da faculdade, ao som de música clássica que ouviam de fitas cassetes levadas por Travassos.

“A convivência com ele fazia todo mundo crescer cientificamente e como pessoa. Ele emanava sabedoria e generosidade. Tinha gosto em ver o progresso das pessoas”, conta Rosana.

Professor Travassos era médico por formação, mas nunca exerceu a profissão. Abraçou a área da ciência, que acreditava ser a busca pela verdade.

Foi professor titular e emérito da Unifesp, ligado ao Departamento de Microbiologia, Imunologia e Parasitologia.

Seu papel foi de destaque no crescimento das ciências biomédicas no Brasil. Impulsionou e trouxe visibilidade internacional à ciência brasileira.

Teve passagem pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e exerceu cargos na Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) e no CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico).

Ministrou aulas como professor visitante na Columbia University e no Memorial Sloan-Kettering Cancer Center, em Nova York (EUA), entre outros títulos.

De seu legado fazem parte mais de 300 artigos científicos publicados e dois livros como editor, entre outras publicações.

Luiz Rodolpho Raja Gabaglia Travassos morreu dia 30 de julho, aos 81 anos, de infarto. Deixa a esposa, dois filhos e três netos.

coluna.obituario@grupofolha.com.br

Veja os anúncios de mortes

Veja os anúncios de missa

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.