Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
21/10/2010 - 12h47

DF tem mais 3 mortes por superbactéria; contaminação aumenta 70% em 2 semanas

Publicidade

DA AGÊNCIA BRASIL

O número de pessoas contaminadas pela bactéria KPC (Klebsiella pneumoniae carbapenemase) no Distrito Federal aumentou 69,44% em menos de duas semanas. Mais três mortes foram registradas.

Segundo informações divulgadas nesta quinta-feira pela Secretaria de Saúde do DF, o total passou de 108, no dia 8 de outubro, para 183, em 17 hospitais. Na última sexta-feira (15), os registros somavam 135 casos.

Superbactéria já foi notificada no DF, no PR e em SP
Pacientes com superbactéria são isolados em hospitais de SP
Ministro relaciona superbactéria ao consumo de antibióticos
Anvisa deve mudar regra para evitar venda de antibiótico sem receita
Sobe para 135 número de casos com a superbactéria no DF
Superbactéria é alerta para hospitais do país

Dos 183 portadores da KPC, um micro-organismo resistente a antibióticos, 46 tiveram quadro de infecção e 61 continuam internados em hospitais públicos e privados do DF. O número de mortes também aumentou, de 15, na última sexta-feira, para 18.

Na semana passada, a Gerência de Investigação e Prevenção das Infecções da secretaria, responsável pelo levantamento da situação nos hospitais, confirmou 15 mortes relacionadas à infecção, e descartou três casos suspeitos. Ontem (20) o dado foi novamente revisto e foram confirmados 18 óbitos.

A secretaria informou que estão em falta nos hospitais do DF alguns materiais e insumos e que o estoque será reabastecido até o fim desta semana, por meio de compra emergencial.

O motivo alegado pelo órgão para a falta do material é que, com o aumento do número de casos de contaminação pela bactéria KPC, houve uma demanda maior por produtos descartáveis e de higiene, o que levou ao desabastecimento antes que o novo lote dos produtos fosse adquirido.

Outra razão é a suspensão de licitações que incluíam esses produtos pelo Tribunal de Contas do Distrito Federal, que encontrou inconsistências no modelo padrão de edital usado pelo governo do Distrito Federal.

Editoria de Arte / Folhapress/Editoria de Arte / Folhapress
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página