Descrição de chapéu Governo Bolsonaro

Entidades de esporte apresentam propostas ao governo Bolsonaro

Ministro da Cidadania, Osmar Terra, se encontra com membros da Rems

Rodolfo Stipp Martino
São Paulo

Uma série de propostas foi apresentada pela Rems (Rede Esporte pela Mudança Social) e pela organização Atletas pelo Brasil ao ministro da Cidadania, Osmar Terra, e ao secretário especial do Esporte, Marco Aurélio Vieira, em um encontro na terça-feira (15), em São Paulo.

Estão abertas as inscrições no Prêmio Empreendedor Social 2019! Inscreva-se

Durante a reunião, que contou com cerca de 20 participantes, as entidades fizeram uma apresentação sobre elas, citaram alguns trabalhos desempenhados e abordaram a importância da prática esportiva.

A Rems é uma rede que reúne 116 instituições –a Atletas pelo Brasil é um dos seus membros– e que proporciona, por ano, o acesso regular à atividade física a mais de 400 mil pessoas.

Temas como a importância da Lei de Incentivo ao Esporte e a necessidade de um Sistema Nacional do Esporte foram debatidos.

Participantes da reunião seguram cópia da carta enviada ao presidente brasileiro
Participantes da reunião seguram cópia da carta enviada ao presidente brasileiro - Rodolfo Stipp Martino/Folhapress

Esse foi o primeiro contato pessoal da ex-jogadora de vôlei Ana Moser, da Atletas Pelo Brasil e do Instituto Esporte & Educação, entidade que integra a Rede Folha de Empreendedores Socioambientais, com o novo ministro da área. No governo de Jair Bolsonaro (PSL), o esporte está subordinado ao Ministério da Cidadania.

“O movimento foi o de apresentar o setor do esporte para todos do ministério e de aproximar as instituições e as pessoas”, afirmou Ana Moser.

Para ela, a apresentação das propostas serviu também para um registro de posicionamento. “Não estamos aí de brincadeira. Estamos organizados. Produzimos conhecimento, temos experiência, é importante colocar essa realidade”, declarou.

Ao final do encontro, a Rems entregou uma carta direcionada a Bolsonaro com propostas, por exemplo, para a ampliação do acesso às atividades físicas e esportivas, para garantia de financiamento público prioritário para prática educacional, para consolidação da participação das organizações da sociedade civil e para estruturação da política esportiva e de lazer.

O secretário-executivo da Rems, William Boudakian de Oliveira, contou que a entidade levou cerca de oito meses para produzir aquela carta, após ouvir as instituições.

“A gente construiu um consenso, com a aprovação de todos os membros, com as pessoas tendo a oportunidade de levar cada um o seu ponto de vista. É um desafio buscar esse consenso, é lento, mas é importante que todo mundo seja ouvido”, declarou o secretário-executivo.

O benefício do esporte para as crianças foi um dos pontos debatidos no encontro que o presidente da Associação Hurra!, Eduardo Pacheco, integrante da Rede Folha, comentou. “Quando a gente fala em esporte educacional, a gente está falando de algo muito maior que esporte. Envolve, por exemplo, formação de valores, formação de caráter e desenvolvimento cognitivo.”

O ministro Osmar Terra também fez uma apresentação, falou sobre ações do governo e disse que vai analisar as propostas.

“Acho que a gente tem que se integrar com a sociedade, principalmente com quem voluntariamente está querendo ajudar. É a obrigação nossa fazer isso”, afirmou. “Aqui [na reunião] tem atletas renomados e que conhecem realmente a realidade do esporte. Não podemos de maneira nenhuma montar políticas públicas sem ouvi-los.”

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.