Descrição de chapéu Coronavírus

Não estou preocupado, diz Trump sobre caso de coronavírus na comitiva de Bolsonaro

Casa Branca diz que o presidente americano e o vice Pence não serão testados neste momento

Washington

O presidente Donald Trump afirmou nesta quinta-feira (12) que não está preocupado com o caso de coronavírus na comitiva do presidente Jair Bolsonaro, que viajou aos EUA neste fim de semana.

A declaração aconteceu durante conversa com jornalistas na Casa Branca e ainda não se sabe se Trump já fez ou ainda fará o teste para a doença.

"Ouvi alguma coisa sobre isso. Jantamos juntos em Mar-a-Lago, na Flórida, com a delegação inteira. Não sei se o assessor de imprensa estava lá. Se estava, estava. Mas não fizemos nada muito fora do usual. Sentamos perto por algum tempo, tivemos uma ótima conversa. Ele [Bolsonaro] está fazendo um excelente trabalho no Brasil e vamos descobrir o que vai acontecer. Acredito que estejam sendo testados agora", disse Trump. "Deixa eu colocar da seguinte maneira: não estou preocupado."

O secretário de Comunicação do governo brasileiro, Fábio Wajngarten, testou positivo para o vírus após retornar da Flórida, onde acompanhou Bolsonaro em viagem pelo estado americano.

O presidente Jair Bolsonaro com o presidente americano Donald Trump e Fabio Wajngarten, da Secretaria Especial de Comunicação, que apresentou teste positivo para coronavírus
O presidente Jair Bolsonaro com o presidente americano Donald Trump e Fabio Wajngarten, da Secretaria Especial de Comunicação, que apresentou teste positivo para coronavírus - Reprodução

No sábado (7), Wajngarten esteve com Trump em um jantar em Mar-a-Lago, o resort do presidente perto de Miami, e postou imagens em suas redes sociais ao lado do presidente.

Bolsonaro e os integrantes da comitiva brasileira foram informados da confirmação do caso de Wajngarten e estão sendo monitorados. O presidente brasileiro, inclusive, já fez o teste e os resultados devem ser divulgados nesta sexta-feira. ​

O governo americano afirmou que está ciente do caso de coronavírus na comitiva brasileira que viajou aos EUA no fim de semana, mas ressaltou que o presidente Donald Trump e o vice-presidente Mike Pence quase não tiveram contato com o secretário de Comunicação do Planalto, Fábio Wajngarten, e portanto não farão o teste para a doença neste momento.

Em nota, a Casa Branca disse nesta quinta-feira (12) que monitora a situação mas que, atualmente, não há indicação para testar pacientes sem sintomas. Segundo as autoridades de saúde nos EUA, somente pessoas com exposição prolongada a casos positivos confirmados devem se auto-colocar em quarentena.

"A Casa Branca está ciente dos relatos públicos de que um membro da delegação brasileira em Mar-a-Lago no final de semana passado deu positivo para covid-19 [...] Tanto o presidente quanto o vice-presidente quase não tiveram interações com o indivíduo que apresentou resultado positivo e não exigem teste no momento."

Ainda de acordo com o governo dos EUA, a Unidade Médica da Casa Branca e o Serviço Secreto americano estão trabalhando "em estreita colaboração com várias agências para garantir as precauções para manter a Primeira e a Segunda famílias e todos os funcionários da Casa Branca saudáveis" e que qualquer mudança no quadro será informada.

O chanceler Ernesto Araújo, que estava na Flórida e depois seguiu para Washington para uma série de encontros, teve suas reuniões com autoridades americanas canceladas após a divulgação das notícias sobre Wajngarten.

O embaixador do Brasil nos EUA, Nestor Forster, que esteve com a comitiva durante os quatro dias de viagem, ficará em quarentena por duas semanas. Em nota, a embaixada brasileira afirma que ele não apresenta sintomas mas irá se resguardar por precaução após o contato com Wajngarten na viagem.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.