Portugal tem o primeiro caso do novo coronavírus; paciente esteve na Itália

Outro paciente que havia viajado para a Espanha aguarda confirmação da infecção; governo pede calma

Lisboa

O ministério da Saúde de Portugal confirmou, na manhã desta segunda-feira (2), o primeiro caso de infecção pelo novo coronavírus no país. Um segundo caso, que já testou positivo no primeiro exame, aguarda o resultado da contraprova.

Ambos os pacientes estão internados em hospitais do Porto, no norte do país.

Portugueses são evacuados de Wuhan, na China, epicentro da epidemia de coronavírus; um paciente que voltou da Itália teve a infecção confirmada
Portugueses são evacuados de Wuhan, na China, epicentro da epidemia de coronavírus; um paciente que voltou da Itália teve a infecção confirmada - Mário Cruz/AFP

O caso já confirmado da doença covid-19 é um médico de 60 anos que acaba de voltar de viagem de férias ao norte da Itália. Ele começou a manifestar os sintomas da doença em 29 de fevereiro.

 

O paciente que aguarda o resultado da contraprova é um homem de 33 anos que viajou há pouco tempo para Valência, na Espanha. Os primeiros sinais de infecção foram sentidos em 26 de fevereiro.

O ministério da Saúde de Portugal informou que os dois pacientes passam bem e que as autoridades do país estão monitorando pessoas que tiveram contato próximo com os doentes.

“Estamos em fase de contenção e vamos continuar. Teremos quase com certeza dois casos confirmados. Não aumenta o nível de prevenção neste momento, mas gera uma segunda linha muito importante de detecção de contatos diretos”, disse a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, em entrevista coletiva. “A palavra do momento é tranquilidade”, completou.

A ministra da Saúde de Portugal, Marta Temido, anunciou ainda um reforço no monitoramento dos passageiros oriundos de voos da Itália.

 “Vamos insistir que estejam atentos ao estado de saúde e, se tiverem sintomas, que liguem para a SNS 24 [linha telefônica de apoio], em vez de irem às unidades de cuidados de saúde”, disse.

O presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, disse que a chegada do novo coronaírus ao país já era esperada e pediu calma aos cidadãos.

“Era de se estranhar que não houvesse nenhum caso em Portugal. Agora, não se deve entrar em alarmismos, deve admitir-se que isto era um fenômeno expectável”, declarou.

Outros dois cidadãos de Portugal já haviam sido diagnosticados com covid-19, mas no exterior. Um deles foi a bordo do navio Diamond Princess, no Japão, que teve mais de 700 casos confirmados.

Nas últimas 24 horas, segundo dados da DGS (Direção Geral da Saúde), Portugal registrou 15 novos casos suspeitos da doença.

Cidade em alerta

A cidade de Póvoa de Varzim, no norte de Portugal, está em alerta para a doença, após o escritor chileno Luís Sepúlveda, que esteve em um festival literário na cidade, ter recebido diagnóstico da doença.

Mais de 10 mil pessoas estiveram no festival Correntes d’Escritas, um dos mais tradicionais do país.

A Câmara Municipal (equivalente à prefeitura) anunciou que deixará funcionários em quarentena e criou um grupo de trabalho para conter um eventual avanço das infecções

Nesta segunda (2), uma mulher foi retirada de um trem internacional, que vinha da Espanha, após informar à tripulação que sentia sintomas da infecção pelo novo coronavírus. Ela foi retirada do veículo pelos serviço de emergência português e encaminhada a um hospital de referência.

A chegada do vírus Sars-CoV-2 a Portugal tem potencial para impactar muitos brasileiros, que formam a maior comunidade de estrangeiros no país.

O número de brasileiros morando em Portugal aumentou 43% em um ano, passando de 105.423 em 2018 para 150.854 em 2019. Atualmente, os brasileiros representam 1 em cada 4 estrangeiros residentes em território português.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.