Descrição de chapéu Coronavírus Textos liberados

Brasil registra 754 novas mortes por Covid, e ultrapassa 167 mil óbitos, mostra consórcio de imprensa

Alta é puxada por 'apagão' de dados neste mês, mas médicos fazem alerta e veem 'segunda onda'

São Paulo

O Brasil registrou 754 mortes por Covid-19 e 38.401 novos casos da doença nesta quarta-feira (18). O país chega assim a 167.497 óbitos e a 5.947.403 infectados pelo coronavírus desde o início da pandemia, em fevereiro.

Com isso, a média móvel de mortes nos últimos sete dias foi de 584, a maior desde o dia 11 de outubro. A variação foi de +52% na comparação à média de 14 dias atrás, indicando tendência de alta nas mortes por Covid-19. Assim como nesta terça, esta é a maior alta registrada desde o mês de maio.

Os dados são fruto de colaboração inédita entre Folha, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são coletadas diretamente com as Secretarias de Saúde estaduais.

Esses números têm variado bastante nos últimos dias, isso porque as secretarias estaduais voltaram a atualizar dados que estavam em atraso devido a problemas nos sistemas do Ministério da Saúde, após indícios de a pasta ter sido alvo de um ataque hacker, que teria causado falhas no acompanhamento dos casos da Covid-19.

Também é comum que os registros caiam nos fins de semana, quando há menos profissionais nos hospitais para fazê-los, e subam às terças. E o número real de infecções é ainda maior, já que há subnotificação de casos.

Além dos dados diários do consórcio, a Folha também mostra a chamada média móvel. O recurso estatístico busca dar uma visão melhor da evolução da doença, pois atenua números isolados que fujam do padrão. A média móvel é calculada somando o resultado dos últimos sete dias, dividindo por sete.

Entre os estados, 13 tiveram alta na média de móvel de mortes: PR, RS, SC, ES, MG, RJ, SP, GO, MT, AP, RO, TO e RN.

Entretanto, os números foram fortemente afetados pelo recente apagão de informações de alguns estados, que baixou a média nas últimas duas semanas e concentrou registros nos últimos dias. Também há estados em que o baixo número médio de óbitos pode levar a grandes variações percentuais.

Médicos, no entanto, tem ressaltado sua preocupação com o aumento de casos e temem uma rápida deterioração do quadro com as festas e confraternizações de fim de ano.

O Ministério da Saúde divulgou nesta quarta-feira balanço que aponta 34.091 novos casos confirmados de Covid-19 nas últimas 24h, com 756 novas mortes.

Com esses dados, a pasta aponta 5.945.849 casos e 167.455 mortes pela doença no país desde o início da epidemia. Há, ainda, 2.173 mortes em investigação.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.