Convocado por Tite, Vinicius Junior roubou vaga de mais caro do Real Madrid

Chamado para amistosos da seleção em março, atacante ganhou espaço mesmo com poucos gols

Vinícius Júnior arranca com a bola durante jogo entre Real Madrid e Barcelona, pela Copa do Rei - Susana Vera/Reuters
Bruno Rodrigues
Madri

A derrota por 3 a 0 do Real Madrid para o Barcelona na última quarta-feira (27) foi um retrato fiel do que tem sido a novidade de Tite na última convocação da seleção brasileira: um jogador participativo, capaz de desequilibrar, mas que peca na hora de converter as jogadas em gol.

Diante do Barça, Vinicius Junior foi o responsável por cinco das dez finalizações da equipe.

Ele perdeu chances claras de gol, assim como no jogo de ida, na Catalunha. Criou duas oportunidades para Benzema e Reguilón, ambas paradas pelo goleiro Ter Stegen.

As atuações de Vinicius Junior têm chamado atenção da mídia em geral principalmente porque ele tem jogado cada vez mais, assumindo inclusive um papel de protagonismo dentro do Real.

Após a lesão de Gareth Bale, jogador mais caro do time, contra o Villarreal no dia 3 de janeiro, o atacante ex-Flamengo passou a ser titular. Em 2019, começou 14 das 16 partidas da equipe (7 da Liga, 6 da Copa do Rei e uma pela Champions League).

O torneio em que o Real caiu na quarta-feira foi justamente o qual conseguiu ser mais desequilibrante na temporada até aqui, marcando dois gols e dando sete assistências.

Dos 11 passes para gol que Vinicius já deu com a camisa branca desde que foi contratado, o mais importante foi na vitória sobre o Ajax, pelas oitavas de final Champions. Benzema, o autor do gol e que também é mais protagonista no ataque com a saída de Cristiano Ronaldo, brindou elogios ao novo companheiro.

“Quando vejo os jovens do time me lembro de quando cheguei do Lyon. Vejo por exemplo o Vinicius, que só tem 18 anos. Às vezes peço coisas a ele e digo a mim mesmo: ‘Cuidado, lembre de você quando tinha essa idade'. Mas se eu falo, é porque sei que pode chegar [alto]. É muito bom”, afirmou o francês em entrevista à revista France Football.

“Desde que chegou ele vem sendo ajudado por seus companheiros. Ele tem talento, trabalha e gosta de aprender. Tento sempre dar conselhos a ele, que é um garoto muito receptivo”, concorda o técnico Santiago Solari. 

Neste sábado (2), o Real recebe novamente o Barcelona no Bernabéu, desta vez pelo Campeonato Espanhol. Os catalães lideram a liga com 57 pontos, nove a mais que o rival, terceiro colocado.

Nova derrota complicaria ainda mais a equipe de Madri, que já está fora da Copa do Rei, e deixaria a Champions como única possibilidade de título na temporada.

Pressão que começa a afetar Santiago Solari. Em rota de colisão com Bale, infeliz com a reserva e vaiado por parte dos torcedores na semifinal da Copa do Rei, faz com que aumente ainda mais a responsabilidade de Vinicius.

O galês custou 100 milhões de euros (R$ 427 milhões na cotação atual) ao Real Madrid, enquanto o brasileiro foi contratado por 45 milhões de euros (aproximadamente R$ 192 milhões).

O jornalista viaja a convite de LaLiga, que organiza o Campeonato Espanhol

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.