Descrição de chapéu The New York Times

Após ter título da NBA nas mãos, Toronto busca reequilíbrio

Equipe canadense jogará pressionada contra o Golden State na quinta

Sopan Dep
Toronto | The New York Times

Eles chegaram muito perto. A dinastia do Golden State Warriors esteve a um momento da extinção. Kyle Lowry chegou a dizer, depois do jogo, que "o arremesso saiu muito bem da minha mão". Mas enquanto a bola traçava seu arco e todos os espectadores da Scotiabank Arena mantinham o olhar fixo no objeto esférico que se encaminhava à cesta, imaginando se a NBA estava a ponto de mudar para sempre, o arremesso começou a parecer meio torto.

Draymond Green conseguiu colocar um dedo –um dedo só, atenção– no arremesso que Lowry lançou da lateral da quadra no último segundo do jogo da noite de segunda-feira (10), e esse leve toque desviou o arremesso o bastante para negar o primeiro título de sua história ao Toronto Raptors. Em um jogo decidido por centímetros, para usar um velho clichê, Lowry errou por um dedo, e isso de alguma forma permitiu que o Warriors sobrevivesse para lutar por mais um dia.

Toronto perdeu a chance de fechar a decisão da NBA jogando em casa
Toronto perdeu a chance de fechar a decisão da NBA jogando em casa - Gregory Shamus/AFP

Mas as coisas jamais se decidem com um só lance, como disse o armador Danny Green, do Raptors, depois da partida. "A coisa não deveria ter de ser decidida na última bola. Obviamente estamos desapontados".

Restando cinco minutos no relógio, o Raptors parecia ter encurralado o Warriors, graças, uma vez mais, a Kawhi Leonard. Ele converteu um arremesso de três pontos e deu ao Raptors a vantagem por 96 a 95. Stephen Curry tentou reagir com um arremesso de três pontos na ponta oposta da quadra, e errou.

Leonard, sentindo a vitória, voltou a converter, dessa vez arremessando de perto da cesta. Um arremesso de três pontos e um arremesso de média distância por Leonard conduziram o Raptors a uma vantagem por 103 a 97, faltando 3min28s. Lowry teve um jogo produtivo, apesar do arremesso final perdido. Ele marcou 18 pontos, convertendo 8 de seus 16 arremessos, e fez seis assistências.

Alguns críticos reclamaram por Nick Nurse, o treinador do Raptors, ter pedido não só um mas dois tempos, 23 segundos mais tarde. O Raptors tinha a posse de bola, depois de um arremesso perdido do Warriors, e o ginásio Scotiabank berrava seu apoio ao time. O título estava muito perto.

Nurse disse ter usado os tempos porque os perderia, e ele acreditava que seus jogadores podiam usar um descanso adicional. Nos últimos anos, a NBA limitou o número de tempos que um treinador pode pedir no final das partidas de basquete. Leonard perdeu um arremesso, e o Warriors contra-atacou furiosamente, talvez ajudado pela parada longa.

Perguntado sobre os tempos, Leonard respondeu que "se tivéssemos vencido, não estaríamos falando sobre eles".

O Warriors, depois de uma disputa desgastante na qual Kevin Durant teve de deixar a quadra no primeiro tempo por conta de uma lesão no tendão de Aquiles, pareciam determinados. Diversos jogadores do Golden State criticaram os torcedores no ginásio por aparentemente terem comemorado a lesão de Durant, logo depois que ela ocorreu. DeMarcus Cousins os chamou de "lixo". Curry disse que a reação da torcida o deixou "muito confuso".

O Golden State também perdeu Kevin Looney, que voltou a se ntir a lesão que o havia excluído da série inicialmente. O time parecia não ter mais combustível no tanque. Mas jogou como quem nada tem a perder, aproveitando três cestas de três pontos dos Splash Brothers (Curry e Klay Thompson) nos minutos finais para arrancar uma improvável vitória por 106 a 105 e levar a série de volta à Oracle Arena.

Nurse disse: "foi preciso muitas bolas quicarem para o lado errado, nos dois minutos finais, para que saíssemos derrotados hoje".

É claro que, nesta pós-temporada, Nurse teve a oportunidade de assistir da lateral o momento em que seu time aproveitou uma dessas bolas quicadas para vencer. No final do jogo sete contra o Philadelphia 76ers. Leonard fez um arremesso da lateral, no lado oposto à posição da qual Lowry arremessou ontem, e na mesma altura do jogo. Naquele caso, a bola quicou quatro vezes no aro mas terminou entrando. Alguns deuses do basquete são mais simpáticos do que outros.

Agora, Toronto precisa se reajustar para o jogo seis, mas isso não vem sendo problema para o time, até o momento. O Raptors já venceu duas partidas na Oracle Arena na série atual. Mostrou capacidade notável de recuperar a postura, depois das derrotas. Nos playoffs deste ano, até o momento, eles perderam a primeira partida contra o Orlando Magic em casa, mas venceram a série com quatro vitórias consecutivas depois disso.

Quase perderam o jogo sete contra o 76ers, jogando em casa, na segunda série do playoff, e depois começaram a decisão da conferência leste da NBA perdendo as duas primeiras partidas contra o Milwaukee Bucks, o time com melhor campanha na NBA. O Toronto reagiu e venceu as quatro partidas seguintes.

A cada vez que o Toronto foi desafiado, encontrou maneiras de se superar.

"Não vai ser fácil, mas mantenham a confiança", disse Leonard sobre sua conversa com os colegas depois da derrota, "Sabemos que podemos vencer, e é isso".

Toronto não tem grandes problemas com lesões, mas o Warriors precisa depender de jogadores menos talentosos para cobrir as ausências de Durant e talvez Looney. Leonard teve desempenho incomumente ruim nos arremessos, no jogo cinco: 9 convertidos em 24 tentados, e o Raptors só converteu 25% de seus arremessos de três pontos. As duas estatísticas devem voltar a uma média melhor na próxima partida.

Mas isso cria uma forma especial de pressão sobre o Raptors. O Golden State não é o tipo de time para o qual o Raptors deseje deixar uma porta aberta, e foi isso que aconteceu no jogo cinco. Afinal, o Warriors se recuperou de uma desvantagem por três jogos a um contra o Oklahoma City Thunder, na final da conferência oeste em 2016.

Mesmo com a perda de Durant e Looney, o time ainda conta com dois dos melhores arremessadores da história da NBA, e Draymond Green também é um astro.

Toronto tem mais duas chances. Se por algum motivo terminar perdendo a série, aquele arremesso de Lowry pode se transformar em um daqueles lance reprisados perpetuamente. Porque eles estavam muito, muito perto.

Tradução de Paulo Migliacci

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.