Em depoimento, assessor confirma versão de Neymar sobre vídeo

Ele diz ter sido responsável pela divulgação do material com fotos íntimas

Rio de Janeiro

Alex Bernardo, assessor de marketing do atacante Neymar, prestou depoimento à Delegacia de Repressão de Crimes de Informática (DRCI) nesta sexta-feira (14), no Rio de Janeiro.

Ao delegado Carlos Sartori ele confirmou a versão do jogador, de que foi o responsável pela divulgação de vídeo no Instagram em que foram expostas imagens íntimas da modelo Najila Trindade. Ela acusa o atleta de estupro.

O assessor chegou à delegacia no fim da tarde desta sexta e permaneceu no local por mais de uma hora. Ele disse que foi o autor da postagem, feita a pedido do jogador —a ideia partiu do pai dele.

O funcionário de Neymar também confirmou que mais um assessor participou da ação. Ele deve ser chamado para depor nos próximos dias.

Bernardo trabalha para Neymar desde que o atleta jogava no Brasil. Ele sempre foi o responsável por monitorar movimentações em redes sociais e sites oficiais do jogador.

Quando o atacante tinha um blog, era ele quem o atualizava. Já no contrato de exclusividade com a Globo, firmado durante a Copa de 2014, Bernardo era um dos que tratavam com profissionais da emissora.

Há algumas semanas, o assessor postou em seu Instagram mensagem de apoio ao jogador após ele ter agredido um torcedor depois de derrota do PSG para o Rennes.

Para o assessor, o soco dado por Neymar foi merecido. O atleta respondeu na postagem: "ninguém tem sangue de barata". Foi a única declaração do atacante sobre o episódio, na ocasião.

Na semana passada, além de afirmar que a responsabilidade pela publicação das fotos íntimas foi de sua equipe de assessores, o atleta disse que se tratou de um equívoco a divulgação das imagens da mulher.

Em 1 hora e 40 minutos de depoimento ao delegado Carlos Sartori, acompanhado dos advogados Davi Tangerino e Maíra Fernandes, Neymar disponibilizou o celular para a polícia verificar as mensagens trocadas com a mulher e disse não ser o responsável pelo vídeo, que foi ao ar no seu Instagram no dia 1º.

De acordo com o jogador, dois membros de seu estafe ficaram encarregados de colocar no ar as mensagens trocadas entre ele e Najila. Neymar disse que não sabe como anexar mensagens de Whatsapp em um vídeo do Instagram e que solicitou a exclusão de imagens íntimas, o que não teria ocorrido por erro.

A divulgação dessas imagens motivou a abertura de inquérito na Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática, que investiga se o atleta cometeu ato criminoso ao postar as fotos e vídeos íntimos sem o consentimento da mulher.

O vídeo foi sua manifestação de defesa após o boletim de ocorrência de Najila, que o acusa de estupro, tornar-se público.

Além da investigação pelo vídeo, há um inquérito aberto em São Paulo para apurar a acusação de estupro, que segundo a denúncia de Najila ocorreu em Paris, no dia 15 de maio.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.