Corinthians diz ter acordo com a Odebrecht por dívida de estádio

Andrés Sanchez afirmou que débito com a construtora será de R$ 160 milhões

Luciano Trindade
São Paulo

O presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, afirmou nesta segunda-feira (12), durante reunião do Conselho Deliberativo, no Parque São Jorge, que o clube chegou a um acordo com a Odebrecht para diminuir a dívida total pela construção da arena em Itaquera.

O mandatário confirmou à Folha que informou aos conselheiros que a dívida atual com a construtora será de R$ 160 milhões. Segundo Sanchez, o acordo deverá ser assinado em até duas semanas. Ele não detalhou em quantas parcelas o montante será pago.

Questionada pela Folha, a Odebrecht não confirmou os valores citados pelo presidente do Corinthians. 

"A Odebrecht reforça que continua mantendo conversas construtivas com o clube em busca de uma solução que atenda à expectativa de ambas as partes", informou a construtora, em nota.  

0
Vista externa da Arena Corinthians, popularmente conhecida como Itaquerão - Gabriel Cabral - 16.jul.2019/Folhapress

Além do débito com a empreiteira, o clube paga o financiamento feito junto ao BNDES com aval da Caixa, que atualmente está em R$ 470 milhões. 
 
O valor informado por Andrés na reunião no Parque São Jorge é um quinto do que a Odebrecht estimava receber, conforme a Folha publicou em 18 de julho deste ano. A empresa calcula ter direito a cerca de R$ 800 milhões.

O Corinthians contesta o valor cobrado pela empreiteira. Alega que partes da obra da arena não foram feitas. A construtora diz que fez tudo o que estava previsto no orçamento. 

 
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.